sábado, 30 de novembro de 2013

João Araújo, pai de Cazuza, morre no Rio aos 78 anos

Fundador da Som Livre, produtor musical foi responsável pelo lançamento de vários artistas da música brasileira
 
Com informações dos portais A Tarde, Correio* 24 Horas e O Globo
 
Um dos expoentes da indústria fonográfica nacional, Araújo (à direita) era casado com Lucinha, com quem teve Cazuza, seu único filho
(Foto: Divulgação/Viva Cazuza)
 
Morreu na manhã deste sábado (30), véspera do Dia Mundial de Luta contra a Aids, em seu apartamento no Rio de Janeiro, aos 78 anos, o produtor musical João Araújo. Casado por 56 anos com dona Lucinha, com quem teve seu único filho, o cantor e compositor Cazuza (1958-1990), abatido precocemente pelos efeitos da doença causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), Araújo foi vítima de ataque cardíaco.
 
Um dos mais importantes nomes da indústria fonográfica brasileira, ele ajudou a lançar artistas como Caetano Veloso, Gilberto Gil, Jorge Ben, Gal Costa, Novos Baianos, Djavan, Lulu Santos, Barão Vermelho e Xuxa. Fundou, em 1969, a gravadora Som Livre, braço fonográfico das Organizações Globo, que ele presidiu durante quatro décadas, onde colaborou no lançamento de fenômenos musicais e na produção das famosas e bem-sucedidas trilhas sonoras de novelas e séries globais.
 
O corpo de João Araújo foi velado na tarde deste sábado (30), no Cemitério São João Batista, em Botafogo, zona sul do Rio, onde também foi enterrado – ao lado do túmulo de Cazuza –, com a presença de amigos e familiares. Compareceram à cerimônia a viúva Lucinha Araújo, Caetano Veloso e sua ex-esposa Paula Lavigne, a atriz Glória Pires e seu marido, o cantor Orlando Morais, e o deputado federal Miro Teixeira (Pros-RJ).

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Melhores momentos da aula inaugural do curso de Libras na EPTran

Para que os profissionais de saúde, enquadrados nos segmentos médico e psicológico, atendam às necessidades dos deficientes auditivos, a Escola Pública de Trânsito (EPTran), vinculada ao Departamento de Trânsito do Estado da Bahia (Detran-BA), está realizando o curso de língua brasileira de sinais (Libras), parte integrante do projeto de inclusão dos surdos ao acesso à primeira habilitação.
 
A nova etapa do programa foi lançada na última quarta-feira (27), numa sala da própria EPTran, com uma aula especial ministrada pela psicóloga e professora Márcia Araújo, precedida de uma breve palestra conduzida pela diretora da escola, Ana Cristina Regueira, com a participação de 17 alunos. Todos eles receberam uma apostila como material didático para o processo de aprendizagem da linguagem de sinais.
 
Confira, a seguir, uma galeria fotográfica que registra alguns dos melhores momentos dessa sessão, captados por Hugo Gonçalves.
 
 
 





Escola de trânsito lança curso de língua de sinais

Inaugurada anteontem com uma aula especial ministrada pela psicóloga Márcia Araújo, ação capacita médicos e psicólogos para melhor atender às exigências dos surdos

Segundo Márcia (à esquerda), curso de Libras oferece à comunidade surda uma base mínima de comunicação
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Um novo ciclo do projeto de inclusão dos deficientes auditivos à primeira habilitação se instaurou na Escola Pública de Trânsito (EPTran), que funciona na sede do Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA), no Iguatemi. Foi inaugurado, na noite desta quarta-feira (27), o curso de língua brasileira de sinais (Libras), com uma aula especial ministrada pela psicóloga e professora Márcia Araújo.
 
Integrante do Projeto Interinstitucional CNH Acessível, coordenado pela EPTran e que tem como colaboradores o Centro de Estudos Culturais Linguísticos Surdos (Ceclis) e as clínicas conveniadas ao Detran, o curso é dirigido aos médicos e psicólogos. Os objetivos, segundo Márcia, são capacitar os profissionais dessas categorias para melhor atender às necessidades da comunidade surda, e oferecê-la uma base mínima de comunicação em sintonia com a realidade que a cerca.
 
Antes de a aula ser iniciada, a diretora da escola, Ana Cristina Regueira, proferiu uma breve palestra introdutória com uma abordagem geral da iniciativa, da qual foi idealizadora. Tendo como finalidade precípua oportunizar aos surdos o acesso à primeira habilitação, o programa de inserção social faturou o terceiro lugar no Prêmio de Boas Práticas de 2012.
 
Pedagoga de formação, Ana tem uma extraordinária vocação na área de trânsito. Ela, que já foi professora de deficientes visuais, ainda argumentou que existem problemas nítidos no tráfego, como a falta de educação por parte do motorista. “O surdo está precisando de muita informação”, alertou.
 
Metodologia é fundamentada nos conteúdos desenvolvidos com apoio de intérprete
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Teoria e prática
 
Para a diretora da EPTran, o cronograma do projeto que visa inserir socialmente os surdos para obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) contempla as aulas teóricas, ministradas com carga horária de 45 horas, e as práticas, com carga horária de 20 horas. Na parte teórica, o conteúdo programático engloba cinco disciplinas: Direção Defensiva, Legislação, Mecânica Básica, Meio Ambiente e Cidadania e Noções de Primeiros Socorros.
 
Sua metodologia pedagógica fundamenta-se nos conteúdos desenvolvidos com o suporte de uma intérprete de Libras. Ana Regueira explicou que as inscrições para o curso podem ser efetuadas através do site www.escolapublica.detran.ba.gov.br, nas quais 5% das vagas são reservadas para portadores de deficiência auditiva. “A seleção depende dos critérios estabelecidos pela escola, como por exemplo, o perfil do candidato”, ponderou.
 
Empoderamento
 
Conforme Márcia Araújo, também coordenadora do Núcleo de Saúde do Surdo do Ceclis, existe atualmente uma legislação que exige o direito da categoria à educação. “A comunidade já está empoderando pelos seus direitos. Hoje, a gente tem mestres surdos”, observou. A psicóloga disse ainda que, em breve, será disponibilizada na internet, em formato PDF, a íntegra do texto da Convenção sobre os Direitos Humanos das Pessoas com Deficiência.
 
Durante as aulas, alunos aprendem a interagir com a linguagem por meio de apostila
(Foto: Reprodução/Hugo Gonçalves)
 
Nos instantes que precederam o início do curso de Libras propriamente dito, a docente permitiu que os 17 alunos comentassem livremente a respeito da linguagem de sinais – não universal, pois em cada país é adotado um método comunicativo diferenciado – e de seus aspectos, além dos benefícios que a ferramenta proporciona, como a acessibilidade.
 
Os médicos e psicólogos aprenderam, já na sessão inaugural, a interagir com a linguagem, com o auxílio de uma apostila, distribuída na ocasião para cada inscrito. De acordo com Márcia, o programa tem como características, quanto ao aspecto objetivo, a conversação mínima pelo uso do alfabeto de sinais e, do ponto de vista subjetivo, questões pertinentes à realidade surda.
 
Uma das alunas presentes no curso de Libras, a oftalmologista e perita de tráfego Arlete Côrtes, considerou a aula muito interessante, possuindo riqueza de conhecimentos. “É uma novidade, assim, maravilhosa. Estou entusiasmada”, opinou.
 
Confira o vídeo institucional do projeto de inclusão dos deficientes auditivos ao acesso à primeira habilitação, elaborado para o Prêmio de Boas Práticas 2012, no qual foi o terceiro colocado:
 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Réveillon passa a ser celebrado no Mercado Modelo

Anúncio foi feito pelo prefeito ACM Neto em coletiva de imprensa na tarde de hoje, em hotel de Salvador

Com informações do portal iBahia
 
Caetano, Gil, Pablo e Saulo (da esquerda para a direita) vão conduzir a chegada de 2014 com grandes apresentações
(Fotos: Divulgação)
 
O Réveillon de Salvador, organizado pela prefeitura, antes celebrado no Farol da Barra, agora foi transferido para um novo endereço. A tradicional festa que marca a chegada do ano novo será promovida nas imediações do Mercado Modelo, na região do Comércio, conforme anunciou o prefeito ACM Neto (DEM) em coletiva de imprensa na tarde desta quarta-feira (27), no Hotel Sheraton, no Campo Grande.
 
Conforme Neto, os cantores Caetano Veloso, Gilberto Gil, Pablo e Saulo Fernandes vão conduzir a passagem de 2013 para 2014 com grandes apresentações no dia 31 de dezembro, na Praça Visconde de Cairu, em palco direcionado para a Avenida Contorno.
 
A cantora Daniela Mercury encerrará o calendário comemorativo de final de ano em 1º de janeiro, comandando, na ocasião, o tradicional Pôr do Som. Será um magnífico ecletismo musical, no qual predominam artistas baianos. “Queremos fazer o maior Réveillon da história de Salvador”, antecipou, confiante, o gestor municipal.
 
Na programação, que terá início em 29 de dezembro, também foram confirmadas, para tocar nos dias anteriores ao show da virada, atrações como a funkeira carioca Anitta, o cantor sertanejo Gusttavo Lima e o grupo Aviões do Forró. “Serão quatro dias de festas com várias bandas de axé, forró, sertanejo, rock e MPB. Vai ter banda para todo gosto e uma queima de fogos parecida com a que acontece no Rio de Janeiro”, destacou Neto.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Luz, câmera e... uma boa maquiagem

Entrevista: Luzmar Bomfim

Fotógrafa, maquiadora e concluinte do curso de Designer Gráfico do Centro de Educação Profissional do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), na Pituba, tem uma personalidade sempre traduzida nos atributos positivos: comunicativa, leal, confiável e justa
 
Luzmar é mãe da pequena Carolina, de três aninhos
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Nome completo: Luzmar Cunhantã Bomfim Manuel
 
Idade: 26 anos (nascida em 4 de maio de 1987)
 
Estado civil: Em união estável com Érico Santana Couto
 
Filhos: Tenho uma filha, Carolina, de 3 anos.
 
Onde nasceu: Salvador
 
Bairro onde reside atualmente: Moro na Barra, com vista do (Morro do) Cristo até à Baía de Todos-os-Santos. É a minha vista.
 
O que você mais gosta de fazer?
 
Luzmar Bomfim – Gosto de fotografar, maquiar, editar imagens em geral, fazer scrapbooks, que são álbuns fotográficos decorados, e também de passear.
 
O que você menos gosta de fazer?
 
L. B. – Não gosto de pegar “buzu” por causa do trânsito.
 
Quais são suas virtudes quanto à sua personalidade?
 
L. B. – Sou uma pessoa comunicativa, leal, confiável e justa.

"Meu segundo nome, Cunhantã, quer dizer menina em tupi-guarani – um nome bem brasileiro."
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Explique como surgiu seu nome exótico.
 
L. B. – Na verdade é o seguinte: o nome da minha mãe é igual ao meu, sendo que foi minha avó quem o criou. E o mais interessante é que o meu segundo nome, Cunhantã, quer dizer menina em tupi-guarani – um nome bem brasileiro.
 
Qual sua formação acadêmica e suas qualificações complementares?
 
L. B. – Sou formada em Comunicação Social com ênfase em Cinema e Vídeo pela FTC (Faculdade de Tecnologia e Ciências), turma de 2011. Mas eu fiz vários cursos, como fotografia digital, roteiro e edição de vídeo em Adobe Premiere, AutoCad, Corel Draw e Photoshop.
 
"Cada rosto é diferente. Então você tem que analisar todos os aspectos da sua superfície e adequá-los ao compromisso para qual uma pessoa vai."
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Como maquiadora profissional, quais são os segredos para se obter uma maquiagem perfeita?
 
L. B. – Cada rosto é diferente. Então você tem que analisar todos os aspectos da sua superfície – cor da pele, olhos, nariz, boca – e adequá-los ao compromisso para qual uma pessoa vai. O maior segredo é esse. Mas também é necessário utilizar bons produtos e limpar bem a pele antes de se maquiar. E ainda tem técnicas de maquiagem para agradar bem o cliente.
 
Além de maquiadora, você também é fotógrafa. O que você aconselha na hora de produzir um material fotográfico excelente e de qualidade?
 
L. B. – Um bom equipamento, um ponto de vista diferenciado e uma boa iluminação.  Tenho uma microempresa virtual de cartões decorados, a Scrap Criativo. Nessa empresa, eu confecciono cartões feitos à mão com técnicas de scrapbook e os comercializo.
 
O que você está estudando agora para impulsionar sua vida profissional?
 
L. B. – Estou fazendo curso de Designer Gráfico – inclusive sou sua colega. Vou entrar agora no (curso) de Photoshop Avançado aqui no Senac, onde, por muita sorte, consegui a última vaga.
 
Como deseja expandir seu rumo em sua carreira?
 
L. B. – O meu projeto é me focar na área de Design Gráfico para entrar em uma agência que me ofereça um bom salário.

Zoológico de Salvador ganha filhote de zebra

Pesando cerca de 15 kg e medindo 80 cm de comprimento, espécie animal já pode ser conferida pelos visitantes do parque, referência na reprodução em cativeiro

Com informações dos portais Correio* 24 Horas e A Tarde
 
Nativas da África, zebras são herbívoras e se alimentam preferencialmente em pastagens
(Foto: Divulgação/Zoológico de Salvador)
 
Referência na reprodução em cativeiro de diversas espécies animais e vegetais brasileiras, o Zoológico de Salvador, em Ondina, recebeu mais um ilustre habitante. Um filhote de zebra, nascido na madrugada do último sábado (23), pesa aproximadamente 15 kg, mede 80 cm de comprimento e já pode ser apreciado pelos visitantes.
 
Mamíferos nativos do continente africano, as zebras são herbívoras e se alimentam de preferência em pastagens. Sua pelagem consiste num conjunto de listras pretas e brancas, dispostas alternadamente na vertical – exceto as patas, onde elas aparecem horizontalmente –, cujas colorações vão escurecendo com o avanço da idade.
 
O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) informa que, nos primeiros dias de vida, o filhote foi submetido a uma atenção especial com monitoramento de 24 horas, por uma equipe de veterinários do zoológico. Em nota, o coordenador do parque, Gerson Norberto, enfatizou a qualidade dos recintos e dos procedimentos técnicos realizados no local.
 
“A reprodução em cativeiro é uma importante ferramenta para a manutenção das espécies. Para isso, contamos com uma equipe especializada, desenvolvendo ações de medicina preventiva, nutrição, ambientação dos recintos, entre outros, que garantem o bem-estar animal”, notificou.
 
Pesquisas em cativeiro
 
De acordo com a direção do Zoológico de Salvador, o parque vem promovendo, desde 2007, pesquisas científicas com animais e plantas silvestres nacionais, com ações reprodutivas em cativeiro.
 
O biólogo do Núcleo de Pesquisa e Conservação da Fauna Silvestre, Luciano Souto, destaca que o zoológico foi o primeiro do país a colaborar efetivamente em múltiplas iniciativas na área de manejo, reprodução e pesquisa com espécies da fauna e da flora nativas. O filhote de zebra pode ser visitado de terça-feira a domingo, além de feriados, das 8:30 às 17 h.

sábado, 23 de novembro de 2013

PDT se alia aos petistas em São Paulo

Ex-ministro do Trabalho, Carlos Lupi decretou oficialmente o rompimento dos pedetistas com governo Alckmin: “Não vamos pegar leve com o Geraldo”
 
Com informações da Agência Estado
 
Lupi assumiu o comando do PDT em âmbito paulista por causa da desfiliação do sindicalista e deputado Paulinho da Força, que fundou o Solidariedade
(Foto: Arquivo)
 
O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, oficializou o rompimento da legenda com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e a aliança com o PT em nível estadual. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Lupi garantiu que “não vamos pegar leve com o Geraldo”, e que seu partido agora passa a se opor ao tucano de forma clara e nítida.
 
A adesão dos pedetistas paulistas à base do governo federal se dá no momento em que negocia nacionalmente, com vistas ao pleito do próximo ano, o apoio da sigla para a campanha à reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) ou ao governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
 
Ministro do Trabalho entre 2007 e 2011, Lupi assumiu também o controle do PDT em São Paulo com a desfiliação do sindicalista e deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, para fundar um novo partido, o Solidariedade (SDD), no final de setembro. "O acordo do PDT com o Alckmin foi feito pela figura do Paulinho como presidente da Força (Sindical)", esclareceu ao Estadão.
 
Com candidato próprio
 
Enquanto os petistas deverão indicar o nome do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, como pré-candidato à corrida sucessória do próximo ano para o Palácio dos Bandeirantes, Carlos Lupi afirmou que sua legenda pretende lançar candidatura própria, com o deputado estadual Major Olímpio. O dirigente do PDT, porém, anunciou uma provável aliança com o PT no segundo turno.
 
Lupi disse ainda que, com relação à postura a ser adotada pelo partido instituído por Leonel Brizola (1922-2004) em 2014, existe uma tendência de aproximação com Dilma. No entanto, ele também admite as negociações com o socialista Eduardo Campos, outro postulante à Presidência da República.
 
"Não existe alinhamento automático na política. Tenho um diálogo permanente com o governador Eduardo Campos e o PSB tem diálogo histórico com o PDT. Na política, quem descarta hipóteses se isola, e nós não queremos ficar no isolamento”, frisou.

Tocha olímpica é levada para lago profundo na Rússia

Mergulhadores conduziram o símbolo dos Jogos de Inverno de 2014, a 13 metros de profundidade, no Lago Baikal, na Sibéria
 
Com informações do portal Globoesporte.com
 
Tocha está circulando desde 7 de outubro e já havia percorrido o espaço
(Fotos: Reprodução/Twitter)
 
Símbolo dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi, na Rússia, a tocha olímpica mergulhou no lago mais profundo do mundo neste sábado (23). Mergulhadores profissionais conduziram o revezamento da tocha previamente acesa para o fundo do Lago Baikal, na Sibéria, a 13 metros de profundidade.
 
O emblema olímpico, que está circulando desde o dia 7 de outubro, fez um breve percurso pelo espaço aberto pela primeira vez na história, ao sair da nave Soyuz TMA-11M. As imagens, divulgadas pela Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, revelaram cenas dos astronautas russos Oleg Kotov e Serguei Ryazansky caminhando com a tocha.
 
As Olimpíadas de Inverno de Sochi se estenderão entre 7 e 23 de fevereiro de 2014. Esta será a segunda vez que a Rússia sediará as Olimpíadas – o país havia sediado os Jogos de 1980, em Moscou, quando pertencia à hoje extinta União Soviética – e a primeira a receber uma edição dos Jogos de Inverno.
 
Conforme o portal Globoesporte.com, Sochi será a primeira cidade subtropical a abrigar os atletas do mundo inteiro para competir nos Jogos Olímpicos de Inverno, sendo conhecida como destino de verão em virtude do seu clima moderado.

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Festival de Verão Salvador anuncia primeiras atrações

Ivete, Saulo, Frejat e Paralamas foram confirmados para a 16ª edição do maior evento anual de música do país, que acontece entre 29 de janeiro e 1º de fevereiro de 2014, no Parque de Exposições, com foco na mistura de sons, ritmos e tribos
 
Com informações da assessoria de comunicação do festival
 
Da esquerda para a direita: Ivete Sangalo, Paralamas, Frejat e Saulo Fernandes, primeiros artistas que já conseguiram lugar cativo no Palco 2014
(Fotos: Divulgação)
 
Quatro primeiras atrações foram confirmadas para subirem no Palco 2014 do Festival de Verão Salvador, que a cada temporada aposta forte na mistura renovável de sons, ritmos e tribos. Já carimbaram passaporte para o principal espaço do maior evento anual de música do Brasil o axé e o pop vibrantes dos cantores Ivete Sangalo e Saulo Fernandes, aliados ao pop-rock de Frejat e do grupo Os Paralamas do Sucesso.
 
Com o slogan “Mistura que dá show”, o Festival de Verão, que completa dezesseis edições, reúne diariamente uma média estimada em cinquenta mil espectadores e celebra a riqueza e a alegria dos encontros nele materializados. Em 2014, artistas de múltiplos matizes e vertentes do espectro musical na contemporaneidade terão lugar cativo entre os dias 29 de janeiro e 1º de fevereiro, no Parque de Exposições, na Avenida Paralela.
 
Frejat fará seu espetáculo na primeira noite do evento, em 29 de janeiro, quarta-feira, a fim de consolidar seu voo solo. Vocalista da banda Barão Vermelho, o guitarrista, cantor e compositor carioca levará para o Palco 2014 o show O amor é quente – referência à sua canção de trabalho, que já está sendo executada nas rádios –, nitidamente marcado pelo ineditismo das músicas, da iluminação, da cenografia e dos figurinos, mas sempre evocando o alto astral e o entusiasmo.
 
O repertório do show, segundo a assessoria de imprensa do festival, remonta à memória musical do artista nos momentos mais contagiantes de sua trajetória e inclui, além de grandes sucessos autorais como Segredos e Amor pra recomeçar, números emprestados de outros artistas, como Jorge Ben Jor, Tim Maia e Caetano Veloso, numa autêntica atmosfera festiva concebida para magnetizar e animar a plateia, cantando e dançando junto com o público.
 
Pluralidade que pulsa
 
Híbrido de música, poesia e elementos percussivos. É o que delineia a concepção artística plural de Saulo Fernandes, cujo primeiro show solo no Festival de Verão também ocorrerá no dia 29. Saulo, que permaneceu na linha de frente da banda Eva por onze anos, trará a estrutura do show que originou seu álbum de estreia em abril deste ano, realizado na Concha Acústica do Teatro Castro Alves e prestigiado por uma multidão de mais de 10 mil pessoas.
 
Apontado pela crítica especializada como a maior revelação masculina da música baiana na atualidade, ele estampa sua personalidade e sua essência.  “O caminho é novo, mas permanece meu compromisso com o público, com a arte, e principalmente com a vontade de fazer uma música que preencha com alegria e beleza os nossos encontros. Porque o que me move continua sendo a vontade de estarmos juntos”, declara o cantor.
 
Trajetórias celebradas no palco
 
Como parte dos preparativos dos seus 20 anos de carreira, Ivete Sangalo, com seu inconfundível estilo versátil e contagiante, tocará no Palco 2014 no dia 30, quinta-feira. A estética do repertório de Ivete mescla o carisma axezeiro com ritmicidades vindas do pop, antigos sucessos e novas canções, já consagradas entre seus admiradores, do seu último álbum, Real fantasia, de 2012, e do CD e DVD ao vivo que serão gravados em 14 de dezembro, na Arena Fonte Nova.
 
A cantora, única artista a participar de todas as temporadas do festival, está preparando um show especial para a 16ª edição do evento, consolidando as comemorações de duas décadas como diva sublime do cenário musical baiano. “Sou uma mulher de poucas vaidades, mas de muita responsabilidade. Tudo que diz respeito ao meu trabalho depende diretamente da minha força de vontade e dedicação”, elogia Ivete.
 
Os Paralamas do Sucesso se apresentarão no festival também no dia 30, em clima de celebração por seus mais de 30 anos de estrada, resultantes do constante processo de amadurecimento emocional, lírico, melódico e instrumental. Liderados pelo vocalista e guitarrista Herbert Vianna, os Paralamas continuam com sua formação inalterada – além de Herbert, integram o grupo o baixista Bi Ribeiro e o baterista João Barone.
 
De acordo com o trio, a intenção é levar para o Palco 2014 toda a energia do “espírito paralâmico”, presente nas canções que marcaram época e prosseguem conquistando novas gerações de fãs. “Em vez de celebrar esses primeiros 30 anos, estamos é festejando a abertura do segundo ciclo de 30 anos”, orgulha-se Herbert.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Caravana aproxima universidade e telejornalismo

Após circular pelo interior, comitiva da Rede Bahia aportou anteontem à capital para discutir linguagens e métodos jornalísticos da emissora; encontro aconteceu na Unijorge para uma plateia basicamente constituída por estudantes e professores da área
 
Da esquerda para a direita: Lídia Mabel, Marcus Sampaio, Telma Verçosa, Genser Freire e Giácomo Mancini
Primeira caravana em Salvador foi trazida por iniciativa de Marcus (o segundo, da esquerda para a direita), também professor da Unijorge
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Parte do quadro de profissionais de uma das maiores redes de televisão do Norte/Nordeste está peregrinando em universidades e faculdades do estado para estreitar laços entre o mercado de trabalho e a comunidade acadêmica. Essa é a proposta que norteia a Caravana de Jornalismo da Rede Bahia, cuja etapa de Salvador foi inaugurada na manhã desta terça-feira (19), no Auditório Zélia Gattai, no campus do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge), na Avenida Paralela.
 
Basicamente vocacionada para estudantes e professores de Jornalismo e áreas afins, a caravana circulou, até agora, por seis instituições de ensino superior do interior baiano para discutir parâmetros inerentes à produção de telejornais diários e programas semanais veiculados pela rede. O primeiro encontro do projeto em Salvador foi promovido pela coordenação dos cursos de Comunicação Social da Unijorge, em parceria com o videografista e editor de arte da TV Bahia, Marcus Sampaio, que teve a iniciativa de trazê-lo para a capital.
 
Além de Marcus, também docente da instituição, participaram da peregrinação universitária mais cinco funcionários da emissora: o gerente de jornalismo Giácomo Mancini, a editora de qualidade Telma Verçosa, o coordenador de operações de jornalismo e editor de imagens Genser Freire, a fonoaudióloga Terezinha Torres e a estilista Lídia Mabel.
 
O objetivo inicial da Caravana de Jornalismo, de acordo com Giácomo, foi levar às cinco emissoras do interior – TV São Francisco (regiões norte e nordeste), TV Subaé (região de Feira de Santana e Recôncavo), TV Oeste, TV Sudoeste e TV Santa Cruz (regiões sul e extremo sul) – a linguagem da rede, uniformizando sua metodologia telejornalística. “A televisão deixou de ser apenas um emissor, a gente passou a ser receptor de pessoas”, explicou. Em consequência disso, pontua o gerente, houve uma mudança de comportamento no público.
 
Segundo Telma Verçosa, responsável pela qualidade das matérias exibidas pelo jornalismo da Rede Bahia, todos os jornalistas que atuam no conglomerado saem do ambiente acadêmico. Na acepção da editora, a linguagem televisiva vem se modificando progressivamente, dialogando com a comunidade. A interação telejornalismo-cidadão é observada, entre outros aspectos, pela exibição de matérias de serviço e de denúncias, além de comentários enviados por telespectadores.
 
Os comentários veiculados pela emissora, para Telma, buscam estritamente a informação, e não a opinião. “A gente tem que fazer TV para a maioria das pessoas, para o nosso público”, justificou. No que tange à linguagem, Giácomo Mancini salientou que a Rede Globo, da qual a TV Bahia e demais emissoras da Rede Bahia são afiliadas, realiza incansavelmente pesquisas qualitativas e quantitativas. De acordo com ele, a linguagem “não é popularesca, pois a gente está procurando uma forma simples”.
 
Da esquerda para a direita: Giácomo Mancini, Genser Freire e Telma Verçosa
Conforme Telma (a terceira, da esquerda para a direita), a linguagem televisiva vem se progredindo em sintonia com a comunidade
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Matérias de telejornais
 
A comitiva trouxe ainda algumas reportagens originalmente veiculadas em noticiários da rede. Foram mostradas à plateia matérias sobre os transtornos de mobilidade na Via Regional, que liga os bairros de São Marcos a Águas Claras, passando por Cajazeiras; e na Baixa do Fiscal, importante ligação entre a Calçada e o Subúrbio Ferroviário. Ambos os vídeos incluíam denúncias de motoristas quanto à dificuldade de trafegar naquelas regiões de Salvador.
 
Elaboradas respectivamente pelos repórteres Genildo Lawinscky e Ricardo Ishmael, essas matérias fazem com que a TV exponha seu conteúdo de forma sensível, conforme análise de um estudante. Outra reportagem que exige a sensibilidade do repórter, também exibida no encontro, foi a comovente história de “seu” Antônio, morador do bairro de Sussuarana, que luta para sobreviver catando lata e papelão, narrada por Andréa Silva.
 
Também foi exibida uma matéria de José Raimundo, repórter exclusivo da TV Bahia para os telejornais nacionais da Globo, elucidando a recente polêmica em torno das baianas de acarajé na Copa do Mundo de 2014. Genser Freire julgou fantástica a reportagem pelo fato de associá-las com as esculturas dos orixás expostas no Dique do Tororó, no entorno da Arena Fonte Nova, onde a iguaria será vendida durante os jogos. Conforme Telma Verçosa, os textos da matéria das baianas, bem como a dramática matéria de “seu” Antônio, fogem dos chavões.
 
Reportagens como essas mostram os fatos para que, posteriormente, os telespectadores espelhassem sobre elas, obtendo suas próprias conclusões. “Para cada tipo de situação, a gente está buscando um ponto de equilíbrio que deseja”, disse Giácomo. Segundo o gerente de jornalismo, há, por trás do repórter, um conjunto da obra, que consiste no cinegrafista, no operador de áudio, no editor de imagens e no chefe de reportagem. “No local, o repórter é dono e absoluto senhor do que está fazendo”, afirmou.
 
No esporte, criatividade é fundamental
 
Criatividade é um item imprescindível na linguagem televisiva, sobretudo no esporte. Telma explica que esse aspecto prevalece no jornalismo esportivo como fruto da convergência entre características como diversão e humor. Um exemplo atual da irreverência no segmento é o quadro Jair & Vicentino, descontraída alusão aos dois maiores clubes de futebol do estado, o Bahia e o Vitória. Criado pelo repórter Eduardo Oliveira, Jair & Vicentino é protagonizado pela dupla homônima interpretada pelos atores Guga Walla e Lucas Sicupira, respectivamente.
 
Merece destaque outra criativa e diferenciada matéria produzida por Eduardo. Trata-se de uma incrível abordagem do Ba-Vi sob a ótica musical, através da execução dos hinos dos dois times pela Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), aproveitando um ensaio no Teatro Castro Alves. No vídeo, veiculado na edição do Bahia Esporte datada de 20 de julho deste ano, véspera de um dos principais clássicos do futebol brasileiro na Série A, foi empregada a ambiguidade da palavra “clássico” logo na introdução.
 
Segundo Giácomo Mancini, em decorrência do apelo inovador, “a edição de esportes é completamente diferente do dia a dia, do factual”. O coordenador de operações de jornalismo e editor de imagens Genser Freire ressaltou que, antigamente, as matérias de futebol se valiam de uma linguagem peculiar da modalidade, denominada “futebolês”, e hoje elas apresentam uma maneira bem distinta.
 
Mensagem telejornalística deve ser clara e precisa, garante Terezinha Torres (a sétima, da esquerda para a direita), fonoaudióloga da TV Bahia
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Videografismo, vestuário e voz
 
Quem teve a incumbência de discutir acerca do uso da arte na televisão foi o videografista Marcus Sampaio. Conforme ele, o departamento de arte da TV Bahia, com a missão de produzir conteúdo gráfico objetivando esclarecer e agregar qualidade à empresa, se alicerça na estratégia da diferenciação e na própria lógica da Rede Globo, considerada muito melhor do que as concorrentes.
 
Marcus ainda afirmou que os atributos da arte são a criatividade, a tecnologia para potencializar o resultado e surpreender o telespectador e o foco em elementos específicos. Na oportunidade, o videografista, que também é professor da Unijorge, abordou os métodos de utilização do videografismo como ferramenta explicativa da notícia, geralmente para fins estatísticos.
 
A estilista Lídia Mabel ficou encarregada, na caravana, de explicar a importância do vestuário para os repórteres e apresentadores. Com relação ao figurino na televisão, Lídia disse que “TV é imagem, assim o visual do jornalista é fundamental”. Já para a fonoaudióloga Terezinha Torres, o telejornalismo se caracteriza pelo conteúdo, pela forma e pela emoção. “Contar histórias por uma emoção adequada e por uma possibilidade”, conceituou.
 
Única fonoaudióloga da TV Bahia, Terezinha assegurou que a mensagem telejornalística deve ser clara e precisa. Naturalidade e espontaneidade também são elementos essenciais para o telejornalismo, substituindo mecanismos artificiais de discurso e leitura pela conversa, além do emprego dos recursos vocais – ênfase, entonação, velocidade, pausa e ritmo. No encerramento da estreia da caravana em Salvador não faltava interação com a plateia, quando estudantes da Unijorge exercitaram a voz por tentativas ao lerem alguns textos extraídos de telejornais da rede.
 
Da esquerda para a direita, os membros da Caravana de Jornalismo da Rede Bahia na Unijorge – Terezinha Torres, Lídia Mabel, Telma Verçosa, Marcus Sampaio, Genser Freire e Giácomo Mancini – em um auditório formado por interessados em cultivar a prática do jornalismo na televisão
(Foto: Hugo Gonçalves)