sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Tempo, vida e mídias sociais são temáticas do 8º Interculte

Realizado pela Unijorge, encontro interdisciplinar destina-se a alunos, professores e pesquisadores de diferentes instituições e áreas do conhecimento
 
 
O Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) promove, entre os dias 28 e 30 de outubro, o Encontro Interdisciplinar de Cultura, Tecnologias e Educação (Interculte), que chega à sua oitava edição. Tendo como propósito viabilizar a criação de um espaço de convergência e discussão de questões interligadas a múltiplos assuntos, o evento destina-se prioritariamente aos alunos, professores e pesquisadores de diferentes instituições e áreas do saber.
 
Mais uma vez alojado no campus Paralela da Unijorge, assim como em todas as edições anteriores, o 8º Interculte apresenta, neste ano, o tema “O Eu no mundo: tempo, vida e mídias sociais”. O encontro anual terá em sua programação palestras, mesas redondas, oficinas, minicursos e apresentações de trabalhos acadêmicos.
 
No dia 29 de outubro, no Auditório Zélia Gattai, haverá uma Conferência Magna proferida pelo jornalista e psicanalista Ulisses Zamboni, de São Paulo. Além de presidente do conselho do Grupo de Planejamento, Zamboni é sócio-presidente e diretor de planejamento da agência de publicidade Santa Clara Nitro e professor de planejamento na Miami Ad School.

Ulisses Zamboni presidirá Conferência Magna em 29 de outubro, segundo dia do Interculte
(Foto: Divulgação)
 
Como se inscrever
 
Para participar do 8º Interculte, os interessados podem se inscrever através do hotsite do evento. O boleto bancário, que terá um prazo limitado para efetuar o pagamento, será obtido imediatamente após o preenchimento dos dados contidos no formulário de inscrição. As vagas para os minicursos, cujas inscrições também podem ser realizadas online, estão condicionadas à quantidade de vagas disponíveis.
 
As taxas variam de acordo com a categoria: R$ 10, para quem quer participar de minicursos; R$ 20, para alunos da Unijorge como ouvintes; R$ 25, para alunos da Unijorge que pretendem apresentar trabalhos; R$ 35, para profissionais e alunos de outras instituições de ensino superior como ouvintes e R$ 40, para profissionais e alunos de outras instituições que pretendem apresentar trabalhos. Somente os docentes da Unijorge dispensam pagamento.

Festival estimula os alunos à prática da natação

Todos os participantes do Festival de Natação do Clube dos Médicos, que acontece em outubro, ganharão medalhas
 
Provas, de 25 e 50 metros, serão disputadas na piscina semiolímpica
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Por ocasião da Semana da Criança, acontecerá no dia 11 de outubro, uma sexta-feira, das 15 às 17 h, no Clube dos Médicos da Bahia, na Boca do Rio, o Festival de Natação. As provas, de 25 e 50 metros, serão disputadas na piscina semiolímpica de 25 metros, por alunos a partir de 3 anos.
 
“É um evento comemorativo ao Dia das Crianças, para motivar os alunos à prática da natação”, salientou o professor Davi Menezes, organizador do festival. Conforme Davi, todos os participantes serão premiados com medalha única, independentemente de sua respectiva posição.
 
As inscrições para o Festival de Natação estão sendo realizadas até o dia 9 de outubro no próprio local do evento. Para se inscrever, é necessário preencher a ficha com o nome do participante, a data de nascimento e a idade e pagar uma taxa equivalente a R$ 15.
 
Portaria principal do Clube dos Médicos, onde será realizado o festival
(Foto: Hugo Gonçalves)

Serviço

Evento: Festival de Natação do Clube dos Médicos da Bahia

Data e horário: 11 de outubro (sexta-feira), das 15 às 17 h

Local: Parque aquático do Clube dos Médicos da Bahia

Endereço: Avenida Dom Eugênio Sales, s/nº, Boca do Rio, ao lado da Cantina Montanari

Informações e inscrições: Professor Davi Menezes, organizador

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Vitamina de Neston® com banana

De preparo instantâneo, receita ideal para o café da manhã traz benefícios ao organismo por incluir fruta, rica em potássio e vitaminas, e cereais integrais, fontes de fibras e proteínas
 

Vitamina também pode ser preparada com aveia, podendo acrescentar-lhe linhaça ou granola
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Ingredientes
  • 1 xícara (chá) de água morna
  • 1 banana inteira amassada
  • 2 colheres (sopa) cheias de leite em pó integral ou desnatado
  • 3 ou 4 colheres (sopa) rasas de Neston® flocos de cereais
Modo de preparo – Passo a passo
 
Bata todos os ingredientes num liquidificador.
 
Sirva em seguida.
 
Sugestões
 
Substitua o leite de vaca pelo de soja.
 
Substitua o Neston® por aveia em flocos ou farinha de aveia.
 
Substitua a banana por qualquer outra fruta.
 
Incremente a vitamina acrescentando-lhe 1 colher (sopa) rasa de farinha de linhaça ou granola.


Feira do Empreendedor propicia abertura de novos negócios

Tido como instrumento gerador de emprego e renda, evento promovido pelo Sebrae, a ser realizado em outubro, chega à sua sexta edição na Bahia

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

Feira é direcionada aos potenciais empreendedores, empreendedores individuais, micro e pequenos empresários e produtores rurais
(Foto: Divulgação – Outubro de 2011)
 
Maior evento de empreendedorismo do mundo, a Feira do Empreendedor, promovida pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em todo o território nacional há 20 anos, é um instrumento incentivador e gerador de emprego e renda, o que contribui para o desenvolvimento socioeconômico local. Na Bahia, a feira, de periodicidade bienal, acontece desde 2002, totalizando cinco edições (2002, 2004, 2007, 2009 e 2011).
 
Objetivando fomentar e dinamizar a abertura de novos negócios, a competitividade e a sustentabilidade de negócios existentes, a sexta edição da Feira do Empreendedor da Bahia será realizada entre os dias 22 e 26 de outubro, das 13:30 às 22 h, no Pavilhão de Feiras do Centro de Convenções, em Salvador. O evento, além de garantir ampla visibilidade à marca do Sebrae, exige completa mobilização, integração e comprometimento de todos os colaboradores e setores da entidade.
 
A feira é essencialmente dirigida aos potenciais empreendedores – aqueles que desejam ingressar na esfera dos negócios –, empreendedores individuais, proprietários de micro e pequenas empresas e produtores rurais. Sua missão é proporcionar um ambiente que fomente o empreendedorismo e promova conhecimentos e inovação para a abertura de novos negócios e a sustentabilidade das empresas existentes.
 
Com a visão de ser reconhecida como um evento de referência em conhecimentos vocacionados para a gestão empresarial e o fomento ao empreendedorismo da Bahia, a Feira do Empreendedor tem como valores o acolhimento, a confiança, o respeito, a cooperação, a ética, o comprometimento, a transparência, a conscientização ambiental, o foco em inovação, a visão sistêmica e o foco em resultados.
 
Mais de 23 mil vagas em oficinas, palestras, seminários e capacitações serão oferecidas durante o evento
(Foto: Divulgação – Outubro de 2011)
 
Capacitar para empreender
 
Serão ofertadas, conforme a assessoria de imprensa do evento, mais de 23 mil vagas em oficinas, palestras, seminários e capacitações gratuitas para o microempreendedor individual sobre empreendedorismo, crédito, marketing e vendas, planejamento, finanças, sustentabilidade, inclusão digital, negócios rurais, gastronomia, moda, beleza, entre outros temas. Além disso, os participantes terão à disposição serviços gratuitos de consultoria especializada e soluções fornecidas pelo Sebrae para quem pretende iniciar um negócio e quem já possui uma empresa.
 
Numa área estimada em cerca de 14 mil m², 120 expositores das áreas de Franquias, Representação Comercial, Serviços para o Empreendedor, Soluções e Negócios Digitais, Máquinas e Equipamentos, Gastronomia e Negócios Verdes e Sustentáveis, e mais de 50 parceiros, entre empresas e instituições públicas e privadas, divulgarão ao público seus produtos e serviços. Também serão oferecidas tendências de mercado, ideias de negócios, estratégias de inovação, tecnologia e economia criativa, oportunidades para a Copa do Mundo de 2014 e muito mais.
 
A sexta edição da Feira do Empreendedor da Bahia vai gerar uma abundante oferta de empregos diretos por intermédio da contratação, em regime temporário, de 400 profissionais, e de 30 empresas encarregadas do aluguel de móveis, estruturas e equipamentos.
 
As inscrições para a Feira do Empreendedor são gratuitas e efetuadas apenas no site do evento, estendendo-se até o dia 20 de outubro. Passada essa data, os interessados só poderão se inscrever no próprio evento, pagando uma taxa de R$ 5, valor a ser doado à Associação Pracatum Ação Social, organização sem fins lucrativos fundada pelo músico e compositor Carlinhos Brown, atuante na comunidade do Candeal e entidade parceira da feira.
 
 
Serviço
 
Evento: Feira do Empreendedor da Bahia 2013
 
Período e horário: 22 a 26 de outubro, das 13:30 às 22 h
 
Local: Pavilhão de Feiras do Centro de Convenções da Bahia
 
Endereço: Avenida Simón Bolívar, s/nº, Jardim Armação – Salvador – BA
 
Inscrições: Gratuitas até o dia 20 de outubro pela internet; após essa data elas passarão a ser pagas no evento, no valor de R$ 5
 
Informações e inscrições: www.feiradoempreendedor.ba.sebrae.com.br

domingo, 22 de setembro de 2013

Blecaute mental

Mal de Alzheimer, mais comum entre pessoas idosas, caracteriza-se pelo colapso intelectual ou demência, resultando na perda da memória dos pacientes

O mal de Alzheimer, caracterizado pela deterioração intelectual ou demência, está atrelado principalmente aos idosos, mas tem que ser diagnosticado logo na fase adulta. Tendo como consequência a desativação da memória, a doença, que atua como um curto-circuito nos neurônios e um blecaute no cérebro, passa por um estágio progressivo de evolução e apresenta sintomas focais, como problemas visuais, espaciais e de linguagem.

Descrita em 1906 pelo neurologista alemão Alois Alzheimer (1864-1915) como uma modalidade de demência senil, a patologia se manifesta com maior incidência em indivíduos de faixa etária entre os 50 e os 60 anos, porém dos 35 aos 45 anos as pessoas já padecem desse distúrbio, constituindo a chamada forma juvenil, de acordo com o neurologista Antônio de Souza Andrade Filho, presidente da Fundação de Neurologia e Neurocirurgia – Instituto do Cérebro, de Salvador.

Em artigo escrito pelo médico, intitulado O apagão da mente: Alzheimer, pesquisas revelam que 5% da população mundial sofre desse transtorno no sistema nervoso a partir dos 65 anos, percentual sujeito a aumento em razão do avanço da idade. A estimativa provável é de que, para o ano de 2025, uma cifra aproximada de 71% da população mundial apresente algum tipo de demência.

Os sintomas do mal de Alzheimer se iniciam com um brando colapso intelectual e cognitivo, aceito regularmente pelos familiares como indício natural do envelhecimento, mas que poderá se agravar rapidamente. Por isso, os idosos tornam-se confusos e, às vezes, agressivos, passam a fazer com que seu psicológico fique comprometido e a não reconhecer os membros de sua própria família.

“A perda de memória causa a estes pacientes um grande desconforto em sua fase inicial e intermediária, já na fase adiantada não apresentam mais condições de perceber-se doentes, por falha da autocrítica. Não se trata de uma simples falha na memória, mas sim de uma progressiva incapacidade para o trabalho e convívio social, devido a dificuldades para reconhecer pessoas próximas e objetos”, explica Andrade Filho.

Estágios

Para o neurologista, a fase inicial da doença de Alzheimer abrange sintomas como distração, dificuldade de lembrar nomes e palavras e para aprender novas informações, esquecimento crescente, desorientação em espaços familiares, pequenos lapsos, mas que não são ligados ao julgamento e ao comportamento, e redução das atividades sociais dentro e fora do âmbito doméstico.

Na fase intermediária, o paciente passa a conviver com a perda marcante da memória e da atividade cognitiva, a deterioração das habilidades verbais, a retração no conteúdo e na variação da fala, além de se perder facilmente, estar incapacitado para convívio social autônomo, possuir tendência a fugir ou perambular pela casa e começar a perder o controle da bexiga. Seu comportamento também pode estar vulnerável a alterações, como frustração, impaciência, inquietação, alucinações, delírios e agressão verbal e física.

A patologia, em seu estágio avançado, consiste em uma múltipla gama de fatores. Entre eles pode-se mencionar a drástica abreviação da fala, tornando-a monossilábica e, posteriormente, nula, transtornos emocionais e comportamentais, perda do controle da bexiga e dos intestinos, problemas na ingestão dos alimentos, obrigando o paciente a usar sonda enteral ou gastrostomia (sonda do estômago), transtornos na locomoção, como piora da marcha e enrijecimento das articulações, e a morte.

Doença aguda

Segundo Andrade Filho, o hábito de o portador de Alzheimer se deslocar de um domicílio para outro é mal recebido, o que implica o caráter agudo dos sintomas. “Um paciente com doença de Alzheimer pergunta a mesma coisa centenas de vezes, mostrando sua incapacidade de fixar algo novo. Palavras são esquecidas, frases são truncadas, muitas permanecendo sem finalização”, avalia.

O especialista diz que, concomitantemente com o progresso da enfermidade, os pacientes tornam-se mais dependentes dos familiares e cuidadores em várias circunstâncias do cotidiano. Ele enumera algumas situações nas quais enfrentam dificuldades, como precisar de auxílio para se locomover, se comunicar e necessitar de supervisão integral para a higiene, o ato de se vestir, a alimentação, entre outras atividades diárias.

O diagnóstico do mal de Alzheimer, efetuado somente através de exame patológico – biópsia do tecido cerebral –, é feito exceto quando não sofre de outras doenças que também podem evoluir com quadros demenciais, como alterações na glândula tireoide, acidentes vasculares cerebrais, hipovitaminoses, hidrocefalia (acúmulo excessivo de fluido no interior do cérebro), efeitos colaterais de medicamentos, depressão, desidratação, tumores cerebrais, entre outros.

De acordo com um estudo recente, citado por Andrade Filho, recomenda-se manter em atividade a vida intelectual como uma das formas de prevenção da doença. “Precisamos diagnosticar com precocidade o mal de Alzheimer, porque o diagnóstico é quase sempre tardio. Necessitamos, porém, retirar da velhice a imagem de decadência intelectual. E que dentro em breve teremos a cura”, vaticina.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Zélia Duncan traz a Salvador releituras de Itamar Assumpção

Cantora sobe ao palco do TCA para apresentar o repertório de seu mais recente álbum, inteiramente dedicado ao falecido músico paulista
 
Com informações dos portais A Tarde e Bahia Notícias
 
Amiga de Itamar, Zélia já havia gravado outras canções do compositor, ícone da Vanguarda Paulista
(Foto: Divulgação)
 
Divulgando a turnê de seu mais recente CD, Tudo esclarecido, tributo ao músico paulista Itamar Assumpção, lançado em novembro do ano passado, Zélia Duncan aportará em Salvador, no dia 29, um domingo, para uma única apresentação na sala principal do Teatro Castro Alves (TCA).
No show, que será iniciado a partir das 20 h, a cantora e compositora fluminense apresentará o repertório do álbum, constituído integralmente por 13 canções de autoria de um dos magníficos porta-vozes de um movimento que entre os anos 1970 e 1980 incendiou a cena independente em São Paulo, a Vanguarda Paulista.
Zélia subirá ao palco acompanhada de Christiaan Oyens (violão, guitarra slide e percussão), Ézio Filho (baixo e direção musical), Webster Santos (guitarra e violão), Léo Brandão (teclados e acordeom) e Jadna Zimmermann (bateria e percussão). Com direção geral da atriz paulistana Isabel Teixeira, o concerto revela estágios diferenciados de uma relação amorosa: o encontro, o desencontro, os ciúmes, a loucura, a separação e a paixão.

CD Tudo esclarecido consta apenas de 13 faixas de autoria de Itamar
(Imagem: Divulgação)
 
Uma amizade em interpretações
Amiga íntima de Itamar, falecido em junho de 2003, vítima de um câncer intestinal, a cantora já havia interpretado, com sua voz indefectível, outras composições do ícone vanguardista em alguns projetos anteriores. Entre elas estão Código de acesso, Por que que eu não pensei nisso antes? e Vi, não vivi.
Os ingressos para o show Tudo esclarecido, cujos valores oscilam entre R$ 80 e R$ 120, já estão disponíveis para venda na bilheteria do TCA e nos postos do teatro nas unidades do Serviço de Atendimento ao Cidadão (Sac) dos shoppings Barra e Iguatemi.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Observação participante: vivenciando vidas peculiares

A observação participante consiste na presença real do conhecimento na vida da comunidade, do grupo ou de uma situação determinada. Segundo Boni e Quaresma (2005), ela se distingue da observação informal ou comum, na medida em que pressupõe a integração do pesquisador ao grupo pesquisado. Nessa perspectiva, “o pesquisador deixa de ser um observador externo dos acontecimentos e passa a fazer parte ativa deles” (BONI; QUARESMA, 2005, p. 71). Esse tipo de coleta de dados fez com que ele adotasse temporariamente um modo de vida próprio do grupo que está sendo pesquisado.

A partir daí, pode-se definir observação participante como “a técnica pela qual se chega ao conhecimento da vida de um grupo a partir do interior dele mesmo” (GIL, 1999, p. 113). Introduzida pelos antropólogos no estudo das civilizações primitivas, essa técnica passou a ser utilizada também pelos mesmos estudiosos ao estudar comunidades e subculturas específicas.

Mais tarde, a observação participante passou a ser adotada como instrumento fundamental nos estudos que integram a “investigação alternativa”, “pesquisa participante”, “investigação participativa” ou “pesquisa popular” (BRANDÃO, 1999). Ela pode apresentar dois modos distintos: o modo natural, quando o observador é pertinente à mesma comunidade ou ao mesmo grupo que investiga essa observação; e o artificial, quando ele se integra a outro grupo com o propósito de realizar uma investigação. Nesta última modalidade observativa, o observador geralmente percebe mais problemas do que na observação natural.

Em primeiro lugar, precisa decidir se revelará o fato de ser um pesquisador ou se tentará a integração no grupo utilizando disfarce. Depois, precisa considerar, no caso de não revelar os objetivos da pesquisa, se as suas atividades disfarçadas podem prejudicar algum membro do grupo, e, nesta hipótese, se os resultados que vierem a ser obtidos são tão importantes para prejudicar sua aquisição com esses riscos. (GIL, 1999, p. 113)

Em relação a outras modalidades observativas, a observação participante apresenta algumas vantagens e desvantagens. As vantagens dessa observação são facilitar o rápido acesso a dados referentes a situações habituais em que os membros das comunidades se encontram envolvidos, possibilitar o acesso a dados que a comunidade ou o grupo considera de domínio privado e a captação de palavras de esclarecimento que acompanham o comportamento dos observados. Suas desvantagens se referem, em particular, às restrições delimitadas pela assunção de papéis pelo pesquisador, que pode ter sua observação restrita a uma parcela da população investigada.

Referências

BONI, Valdete; QUARESMA, Sílvia Jurema. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevista em Ciências Sociais. Em Tese: Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, Florianópolis, v. 2, n. 1 (3), jan./jul. 2005. Disponível em: http://www.journal.ufsc.br/index.php/emtese/article/view/18027/16976. Acesso em: 10 nov. 2012.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues (Org). Pesquisa participante. 2ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1999.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5ª ed. São Paulo: Atlas, 1999.

Bahia não vai aderir ao horário de verão 2013/2014

Decisão foi ratificada pelo governador Jaques Wagner com base em pesquisas populares; fenômeno semelhante aconteceu no ano passado
 
Com informações dos portais NE10 e G1 Bahia
 
Wagner anunciou a exclusão do estado do horário alternativo em coletiva que anunciou novos voos internacionais
(Foto: Manu Dias/Secom)
 
Mais uma vez a Bahia está entre as unidades federativas brasileiras que não vão adotar o horário de verão, repetindo o fenômeno registrado no ano passado. O governador Jaques Wagner (PT) ratificou essa decisão, baseada em estatísticas governamentais, nas quais revelaram que a parcela majoritária dos baianos, principalmente os trabalhadores, rejeita o ato de adiantar o relógio em uma hora.
 
Em 2012, os baianos não aderiram ao horário alternativo devido às pesquisas e à pressão popular. O governo, naquele ano, confirmou que o estado seria incluído no horário de verão, mas recuou da decisão, quando solicitou ao Ministério de Minas e Energia corroborando a não adesão.
 
"Nós fizemos uma experiência no ano retrasado, houve uma reação muito grande, então, independente daquilo que eu acho, eu tenho que ouvir a ampla maioria da população. A rejeição foi muito grande. Então este ano, como no ano passado, a Bahia se mantém fora do horário de verão", deliberou o governador, durante coletiva de imprensa na quarta-feira passada (11) que anunciou 11 novos voos internacionais diretos de Salvador.
 
O horário de verão foi adotado na Bahia pela última vez em 2011. Na oportunidade, o relatório do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) notificou que o estado economizou 105 megawatts, o equivalente a 4,2% de todo o potencial energético que seria consumido nesse período. Com início a partir da meia-noite de 20 de outubro, o horário alternativo terminará na meia-noite de 16 de fevereiro de 2014, abrangendo as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Empada de camarão

Salgado recheado com o crustáceo é uma ótima alternativa para o lanche

Receita pode ser preparada com camarão fresco ou seco
(Foto: Divulgação)
 
 
Ingredientes
Massa
  • 1 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 150 g de margarina
  • 1 colher (chá) de fermento em pó
  • 1 colher (chá) de sal
  • 2 gemas de ovo

Recheio
  • 300 g de camarões frescos pequenos descascados
  • 2 colheres (sopa) de margarina
  • 3 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 cebola pequena bem picada
  • 1 tomate picado sem pele e sem sementes
  • 1 xícara (chá) de caldo de camarão ou água
  • sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 1 colher (sopa) de salsinha picada
Modo de preparo – Passo a passo
Massa
Numa tigela, misture a farinha, o sal e o fermento.
Coloque a margarina sobre a mistura.
Usando a ponta dos dedos, vá incorporando a massa até obter a textura de areia grossa.
Acrescente as gemas para dar liga à massa. Se necessário, complete o procedimento adicionando-lhe um pouco de água fria.
Deixe a massa descansar por 15 minutos. Reserve-a.
Recheio
Coloque, numa panela, a margarina e as cebolas picadas.
Refogue bem a mistura e acrescente os tomates picados.
Refogue novamente e cozinhe até a água dos tomates evaporar.
Acrescente os camarões descascados e cozinhe por 2 ou 3 minutos.
Salpique o recheio com a farinha de trigo e misture bem.
Regue com o caldo de camarão e misture até obter uma consistência bem cremosa.
Tempere o recheio com sal e pimenta-do-reino e salpique-o com a salsinha picada.
Deixe o recheio esfriar. Reserve-o.
Montagem
Forre pequenas fôrmas para empada com uma camada de massa e preencha-as com o recheio, usando uma colher de sopa.
Utilizando um rolo, abra parte da massa, corte-a em formato de pequenos discos e cubra as empadas, apertando perfeitamente as bordas e eliminando o excesso de massa depositado nas fôrmas.

Pincele as empadas com as gemas.
Leve as empadas ao forno e asse-as em temperatura moderada.
Sirva em seguida.
Sugestões
Se preferir, substitua o camarão fresco pelo seco.
Incremente a receita com Catupiry® ou requeijão cremoso.

Crise econômica global freia combate às desigualdades em saúde

Opinião é do doutor Jairnilson Paim. Para pesquisador, reduzir as iniquidades sanitárias propicia mudanças significativas na política e na economia

As crises que estão interferindo na economia e nas finanças, como as manifestadas nos Estados Unidos e, principalmente, no continente europeu, podem inibir a implantação de um conjunto de medidas que visa minimizar as desigualdades em saúde em âmbito mundial, conforme examina o doutor Jairnilson Paim, professor titular do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia (ISC/Ufba), à reportagem da Revista Oficina de Educação, publicada pelo Colégio Oficina.

Um dos participantes da Conferência Mundial sobre Determinantes Sociais da Saúde, ocorrida em outubro de 2011, Paim considerou retórico o texto da Declaração do Rio de Janeiro, divulgada ao término do congresso, e afirmou que ela está aquém das proposições da Comissão sobre Determinantes Sociais de Saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entre os itens substanciais apresentados pelo colegiado estão a melhoria das condições de vida dos cidadãos, o combate às iniquidades na distribuição de poder, dinheiro e recursos e o dimensionamento da magnitude do problema, com a finalidade essencial de compreender profundamente e avaliar com precisão os reflexos das intervenções no setor sanitário.

“Combater as desigualdades em saúde, em escala global, implica profundas mudanças políticas e econômicas no mundo e em cada país”, pondera o especialista. De acordo com ele, faz-se necessário aplicar políticas vocacionadas ao controle das alterações climáticas, como o aquecimento global, garantir um nível de emprego pleno e justo e intensificar o percentual dos trabalhadores formais e informais, medidas essas que poderiam reduzir o colapso ambiental e financeiro.

Jairnilson Paim ainda defende o reforço do papel do Estado na prestação dos serviços sanitários e na regulação de bens e serviços que interferem na saúde, além de ser favorável à implementação e à universalização dos sistemas de saúde. “Essas proposições ficaram diluídas na retórica ambígua da Declaração do Rio de Janeiro, não avançando no estabelecimento de estratégias”, esclarece.

Debate exibe filme sobre a difícil rotina de menino surdo

Organizado por grupo de trabalho do CRP-03 que defende a pessoa com deficiência, encontro celebra o 24 de setembro, data dedicada às lutas alcançadas por esse segmento social
 
Em E seu nome é Jonas, protagonista sofre transtornos inumeráveis após sua internação em hospital psiquiátrico
(Imagem: Divulgação)
 
Instituído pelo movimento social em 1982 com a colaboração de organizações representativas, o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência foi oficializado pela Lei Federal nº 11.133, de 14 de julho de 2005. A ocasião, que é celebrada em 21 de setembro, o Dia da Árvore, devido à proximidade com a primavera, reflete uma simbologia germinativa das reivindicações de cidadania e do engajamento efetivo da humanidade na luta por direitos iguais.

Como forma de reverenciar a efeméride, o Conselho Regional de Psicologia da 3ª Região (CRP-03), através do Grupo de Trabalho de Psicologia e Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (GTPcD), organiza o Cine Debate. Na atividade, que será realizada na próxima terça-feira (24), a partir das 18 h, no auditório da sede da entidade, no bairro da Federação, haverá exibição do filme E seu nome é Jonas, sobre a árdua trajetória de uma criança portadora de surdez, distúrbio que implica a perda auditiva.

A psicóloga Márcia Araújo, coordenadora do grupo de trabalho, declara que o encontro, onde ativistas da área também confirmaram presença, “irá proporcionar um espaço de reflexão sobre a história da luta das pessoas com deficiência, a importância do fazer do psicólogo nesse processo e o papel das instituições governamentais e ONGs (organizações não-governamentais)”.

Uma solitária convivência

O filme a ser exibido e analisado no debate trata-se da produção estadunidense E seu nome é Jonas (And your name is Jonah), de 1979, dirigido pelo cineasta Richard “Dick” Michaels. No enredo, um menino surdo, que havia sido erroneamente diagnosticado e internado por três anos em um hospital psiquiátrico, encontra uma multiplicidade de transtornos no convívio em sociedade. Seus pais, ao detectarem o equívoco, expulsam a criança do ambiente hospitalar e a levam para sua casa.

Em virtude desse trauma, o sentimento de culpa passou a incomodar as afinidades familiares. Criou-se, então, um paradoxo simultâneo nas deliberações dos pais de Jonas: ao passo que sua mãe lhe obtém assistência de todos os métodos possíveis para beneficiar a família, o pai não suporta a pressão social de ter um filho deficiente e, por conta das turbulências, abandona seu domicílio, devido a todas as restrições comunicativas impostas pela surdez.

Todavia, o ensino de uma ferramenta linguística específica é observado pela família como um satisfatório parâmetro ressocializador e neutralizador do isolamento ao qual Jonas estava subordinado. Sua mãe, ao evidenciar o conflito entre oralizá-lo e submetê-lo à linguagem de sinais, optou pela última metodologia, que lhe permite um processo construtivo identitário para fazer dele um sujeito ativo no ambiente de inclusão.

Jonas, finalmente, vibra com a aprendizagem da língua de sinais, utilizando-a para nomear todas as coisas que o cerca, como árvores, pessoas e objetos. Graças ao emprego do alfabeto manual, o menino protagonista da película já tem o dom de fixar em seu cérebro conceitos que previamente não eram compreendidos e seus respectivos significados, além de adquirir sentido às experiências vivenciadas por ele, como a morte do seu avô.

Ao final do Cine Debate, os participantes receberão certificados. As inscrições para essa atividade fílmica são gratuitas, podendo ser efetuadas presencialmente, na sede do CRP-03, localizada na Rua Professor Aristides Novis, 27, na Federação, na cidade de Salvador, ou por e-mail. O endereço eletrônico é gtpcd@crp03.org.br.

Serviço

Evento: Cine Debate – Exibição e discussão do filme E seu nome é Jonas

Data e horário: 24 de setembro (terça-feira), das 18 às 21 h

Local: Auditório da sede do Conselho Regional de Psicologia da 3ª Região (CRP-03)

Endereço: Rua Professor Aristides Novis, 27, Federação

Informações e inscrições: gtpcd@crp03.org.br

sábado, 14 de setembro de 2013

Melhores momentos do Bazar Socialista

Confira, na galeria abaixo, as peças e os acessórios expostos e vendidos no Bazar Socialista, que aconteceu entre a manhã e a tarde deste sábado (14), no pavimento superior da sede da Executiva Estadual do PSB, no bairro soteropolitano do Campo Grande. Fotos de Hugo Gonçalves.
 
 
 
 















Bazar Socialista vende peças e acessórios a preços populares

Evento aconteceu na sede estadual do PSB e é prioritariamente voltado aos membros e funcionários da legenda

Mercadorias que estavam expostas no bazar, como roupas, bijuterias, sapatos, discos e livros, foram doadas por filiados ao partido
(Foto: Hugo Gonçalves)
 
Peças e acessórios diversos, agregados em um único e exclusivo espaço e comercializados a partir de R$ 2. Esses foram os itens expostos ao público em geral, bem como os interessados, no Bazar Socialista, que aconteceu entre a manhã e a tarde deste sábado (14), numa sala reservada do pavimento superior da sede da Executiva Estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB), no Campo Grande, em Salvador.
Direcionado prioritariamente aos filiados, militantes, simpatizantes e funcionários da agremiação partidária, o bazar, organizado desde 2010, vendeu em sua última edição roupas masculinas, femininas e infantis, fraldas, sapatos, sacolas confeccionadas em madeira, colares, brincos, pulseiras, relógios, bonés, toucas, CDs, DVDs, livros, entre outros artefatos.
As mercadorias foram doadas pelos próprios membros do partido. Além do bazar propriamente dito, foi ofertado aos participantes um delicioso caldo de sururu – um molusco típico da gastronomia nordestina –, propiciando-lhes uma atmosfera interativa e de descontração. Realizado pela Coordenação de Mulheres da Executiva Municipal do PSB de Salvador, o Bazar Socialista não há periodicidade fixa.