sexta-feira, 27 de maio de 2011

Videorreportagem: Aspectos psicológicos do bullying nas escolas

Um dos produtos comunicacionais confeccionados durante o projeto interdisciplinar temático organizado pelo Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge), a videorreportagem abaixo põe em foco os aspectos psicológicos e comportamentais de um assédio físico-moral que persevera ininterruptamente no espaço educacional, cuja meta, para o agressor, é dominar a vítima. Essa atitude imoral denomina-se bullying, que em inglês significa intimidação ou humilhação.

A matéria em questão, parte integrante do trabalho batizado de Bullying: e se fosse com você?, foi elaborada por mim, Camila Barreto, Taísa Conrado e Thyara Braga, estudantes do 5º Semestre de Jornalismo da universidade, sob a orientação da professora Silvana Moura, que leciona a disciplina Telejornalismo. No entanto, dentre os quatro componentes encarregados de executá-la, Taísa foi escalada para ser repórter e locutora.

Como locações para gravar a reportagem, escolhemos a própria Unijorge, em seu campus Paralela, e o Colégio Villa Lobos, intermediário aos dois prédios do campus do centro universitário citado. As fontes entrevistadas na videorreportagem, selecionadas pelo próprio grupo responsável, são a psicopedagoga e coordenadora pedagógica do Colégio Villa Lobos, Fátima Freire, e o psicólogo e professor do curso de Psicologia da Unijorge, Anderson Chalhub.

Abaixo, insiro o vídeo da matéria, e a seguir, reproduzo a transcrição integral do seu texto. Por favor, acompanhem a leitura do texto abaixo ouvindo a matéria.



Taísa Conrado (off de abertura) – Um fenômeno violento e silencioso. Atualmente, a convivência entre iguais tem se tornado a matéria mais difícil da escola. O ambiente que representa proteção, aprendizagem e formação de indivíduos está cada vez mais ameaçado pelo bullying.

Taísa Conrado (ambientada no Colégio Villa-Lobos) – Piadas, apelidos, xingamentos, empurrões. Até quando tudo isso não passa de uma simples brincadeira?

Fátima Freire (psicopedagoga) – A criança, o jovem, ele faz uma brincadeira e ele não tem noção do quanto essa brincadeira está agredindo o outro. Mas eu fiz para brincar por brincadeira. Eu fiz sem querer, e na verdade isso está agredindo o outro. Então a gente precisa ver, caso a caso, para a gente entender esse sujeito que está praticando o bullying para saber que ele tem consciência de que ele está agredindo o outro ou não.

Taísa Conrado (off) – Segundo levantamento realizado em 2009 pela ONG Plan Brasil, nas cinco regiões do país, 70% dos alunos já presenciaram cenas de agressões entre estudantes, enquanto 30% vivenciaram situações violentas. Desse montante, o bullying foi praticado ou sofrido por 17% dos alunos. Mas, como entender esse tipo de comportamento?

Anderson Chalhub (psicólogo) – A gente tem que entender que o bullying é um tipo de assédio moral. Muitas vezes, muitos psicólogos negam a ideia de que o bullying é um tipo de violência, mas é um tipo de violência onde se tem uma relação hierarquizada, desproporcional e de poder entre uma pessoa que pratica e a vítima.

Taísa Conrado (entrevistando) – Como você define o comportamento de alunos que sofrem e os que praticam o bullying dentro da escola?

Fátima Freire – Existe aquele que apenas está se divertindo, mas você precisa conhecer aquele sujeito, sabendo a estrutura dele, conhecer a estrutura dele, para saber se ele é. O que ele entende do outro, como é que ele se posiciona diante do mundo, por que essa falta de respeito, para poder você dizer, para você falar desse sujeito com mais propriedade.

Anderson Chalhub – É possível que na escola isso aconteça por conta das novas relações sociais que o adolescente e a criança têm que fazer. E nesse encontro com novas relações sociais, sempre há um momento de você encontrar diferenças – o gordo, o feio, o magro, o CDF, a bela, a patricinha, a piriguete, o viado, a sapatona, vários preconceitos que circulam dentro da escola por conta da convivência social dessas pessoas em grupo.

Taísa Conrado (off) – Quando somos adultos, carregamos reflexos de descobertas do que vivemos e aprendemos na infância. Se estes reflexos forem sinônimos de humilhação, maus tratos, imposição, poder ou perseguições, ao lembrar dos tempos da escola, estamos diante de um indivíduo que já não é uma criança, mas tem marcas dos traumas sofridos nos ambientes escolares.

Taísa Conrado (entrevistando) – A gente já discutiu aqui que muitas pessoas que sofrem com bullying levam os traumas para a fase adulta também. Há tratamentos para esses distúrbios? Como se deve fazer? Como deve se agir com o jovem que tem esses traumas?

Anderson Chalhub – Muitas vezes, a pessoa que, na vida adulta, sofreu bullying, ela vai precisar, se ela desenvolver algum distúrbio psiquiátrico, como depressão, ou até casos mais graves de desenvolver, por conta do bullying, cisões na mente, como esquizofrenia, psicose, não. Tem que se tratar com medicamento, só que o medicamento não é suficiente. É possível também, é preciso também, que o psicólogo trabalhe com escuta, acolhendo esse indivíduo e fazendo com que ele mude de posição, de vítima e não para agressor, mas que ele consiga se posicionar de forma mais ativa para evitar aquele agressor próximo a ele. Então, o tratamento tem que ser conjunto, psiquiatria e psicologia.

Taísa Conrado (off de encerramento) – Crianças, jovens, adultos, qualquer um pode ser refém desses episódios que causam, acima de tudo, muita dor e transtornos irreversíveis. É preciso dizer não a essas agressões físicas e morais que parecem ser inofensivas, mas não são.

P.S.: Agradecemos aos entrevistados pela inclusão da videorreportagem bastante informativa e elucidativa neste blog. Ela é um alerta para alunos de estabelecimentos educacionais, da pré-escola à universidade, e para os pais, a fim de se aprofundarem sobre o assunto abordado, o bullying, e as suas consequências que acarretam no âmbito psicológico discente.

Rio abriga Centro de Imprensa da Copa

Anúncio do complexo jornalístico do Mundial de 2014, a ser instalado no Riocentro, foi dado hoje pela Fifa, após concorrer com São Paulo e Brasília

Depois de competir com São Paulo, que havia ficado de fora da disputa para ser uma das cidades-sedes da próxima Copa das Confederações, e de Brasília, o Rio de Janeiro foi escolhido para acolher o Centro de Imprensa (International Broadcast Centre - IBC) da Copa do Mundo de 2014, que será sediada no Brasil. A capital fluminense, palco da final do certame, também é a favorita para a realização da sua abertura.

Porção mais importante da estrutura de um campeonato, o IBC reúne a maioria dos veículos de imprensa (jornais, revistas, internet, rádio e televisão) que fazem a cobertura do evento e gera as suas imagens simultaneamente para todo o mundo. O IBC brasileiro será instalado no Centro de Convenções da Cidade do Rio de Janeiro, o Riocentro, maior edificação latino-americana do segmento.

O anúncio do Rio de sediar o complexo jornalístico da Copa foi feito nesta sexta-feira (27), pela Federação Internacional de Futebol Association (Fifa) na sede da entidade, em Zurique, na Suíça. "Posso dizer que foi uma decisão muito difícil. Todas as candidatas mostraram qualidades e mostraram grande comprometimento", observou o secretário-geral da Fifa, o francês Jérôme Valcke, após se reunir com o presidente do Comitê Organizador Local (COL) e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira.

Nova perda

Ao escolher o Rio para abrigar o IBC, São Paulo sofreu mais uma derrota - a primeira fora a sua exclusão na lista de subsedes da Copa das Confederações de 2013. Sob o pretexto de haver atrasos nos preparativos para a Copa de 2014, em especial na nova arena do Corinthians, a capital paulista perdeu automaticamente para o Rio o privilégio de receber o centro de imprensa e a abertura da maior competição do futebol mundial. Além das duas megalópoles do país, Brasília participou da corrida que definiu a sede do IBC.

Jérôme Valcke confirmou que São Paulo e Natal, capital do Rio Grande do Norte, permanecerão excluídas da Copa das Confederações pelo fato de que seus respectivos estádios ainda não começaram a ser construídos. O torneio, preliminar ao Mundial, terá suas cinco cidades-sedes anunciadas no dia 29 de julho. Entretanto, o secretário-geral da Fifa estava satisfeito com o andamento dos preparativos para recepcionar a Copa do Mundo.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Convite para mesa redonda "Bullying: não leve esta lição para a escola"

Prezados alunos, professores, educadores e interessados,

Na próxima terça-feira, 31 de maio, a partir das 8:30, nós, estudantes do 5º Semestre de Jornalismo do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge), vamos promover uma mesa redonda, intitulada Bullying: não leve esta lição para a escola, no Auditório Zélia Gattai, no Campus Paralela da referida instituição.

A mesa redonda, como todos sabem, pertence a uma série de trabalhos que estão sendo executados por alunos deste semestre dos cursos de Comunicação Social da Unijorge, dentro do projeto interdisciplinar Bullying: e se fosse com você?. O encontro será conduzido pela coordenadora e psicopedagoga do Colégio Villa Lobos, Fátima Freire, e pelas psicólogas Glória Antunes e Cristina Voigt.

As especialistas pretendem levantar, de forma clara e objetiva, questões como o papel da escola ao lidar com os alunos que praticam e sofrem as agressões - acusados e vítimas, respectivamente -, aspectos psicológicos, além de orientações aos pais, para evitar que essas situações ocorram no ambiente escolar.

A mesa redonda Bullying: não leve esta lição para a escola será um trabalho diferenciado, de informação e conscientização sobre um sério problema de escala mundial, que se configura como uma modalidade de violência cada vez mais presente nas escolas.

O evento terá a participação dos alunos e professores do Colégio Villa Lobos, professores da Unijorge, profissionais da educação e estará aberto também às pessoas que queiram aprender sobre um dos temas mais discutidos da atualidade, inclusive para vocês, nossos colegas de turma.

Contamos com a presença de todos no apoio desta ideia.

Serviço

Evento: Mesa redonda Bullying: não leve esta lição para a escola

Palestrantes: Fátima Freire (psicopedagoga), Glória Antunes e Cristina Voigt (psicólogas)

Data e horário: 31/05/2011 (terça-feira), a partir das 8:30

Local: Auditório Zélia Gattai, Campus Paralela

Vemos vocês lá!

Camila Barreto, Hugo Gonçalves, Taísa Conrado e Thyara Braga
Estudantes do 5º. Semestre de Jornalismo da Unijorge e organizadores do evento

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Itamar é hospitalizado com leucemia

Assessoria do senador mineiro informou hoje que ele está internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para se tratar da doença

Com informações da Agência Estado, da Folha Online e do G1

Leucemia de Itamar Franco (acima, discursando no plenário do Senado) foi diagnosticada na semana passada após exames
(Foto: Agência Senado)

O senador Itamar Franco (PPS-MG) está internado desde o último sábado (21) no Centro de Hematologia e Oncologia do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, para se tratar de uma leucemia. Diagnosticada na semana passada, a doença que Itamar está se curando é o câncer dos leucócitos, células brancas do sangue. A informação foi divulgada nesta quarta-feira através de uma reprodução do boletim médico do hospital distribuída pela assessoria do parlamentar.

Itamar, ex-presidente da República entre 1992 e 1994, pediu licença de suas funções no Senado por 30 dias para se tratar da doença, diagnosticada após realizar exames contra uma forte gripe, contraída pelo ar-condicionado do plenário da Casa. Segundo o boletim, assinado pelos médicos Nelson Hamerschlak e Oscar Fernando dos Santos, o paciente "realizará tratamento médico a fim de alcançar a cura para a leucemia".

O informativo do Albert Einstein notifica também que a leucemia "foi diagnosticada bem no seu início, e o paciente está se sentindo muito bem" e que terá previsão de alta "em breve" do hospital.

Prazo para alta

De acordo com a assessoria do senador, ele deve receber alta em até 25 dias. O médico solicitou a Itamar Franco afastamento temporário por 30 dias, mas prometeu efetuar uma nova avaliação hospitalar após o prazo estipulado pelo doutor.

Conterrâneo de Itamar, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) anunciou a seus colegas de plenário que o parlamentar licenciado já iniciou seu tratamento contra a leucemia. Segundo Aécio, Itamar já está bem disposto, podendo retornar ao Senado brevemente. O tucano disse a Itamar, por telefone, que conversou com seu médico notificando sua ausência temporária.

Na Ufba, Diálogos Universitários recebe Ariano Suassuna

O escritor e dramaturgo paraibano dialogará com a comunidade acadêmica, em 8 de junho, assuntos ligados à literatura, à poesia e à cultura popular
(Foto: Carlos Casaes/Agência A Tarde)

Autor dos clássicos literários O auto da compadecida e A pedra do reino, o escritor, dramaturgo, romancista e poeta paraibano radicado em Pernambuco Ariano Suassuna é o convidado da próxima palestra do programa Diálogos Universitários, a ser realizada na quarta-feira, 8 de junho, às 19:30, no Salão Nobre do Palácio da Reitoria da Universidade Federal da Bahia (Ufba), no Canela.

Na palestra gratuita, Ariano, 83 anos, se encontrará com estudantes de instituições públicas e particulares de nível superior, previamente inscritos no site http://www.dialogosuniversitarios.com.br/ – as inscrições já foram encerradas –, para proporcionar um colóquio sobre literatura, poesia e cultura popular brasileira e nordestina, da qual ele é um dos corajosos defensores.

O evento iniciará às 19:30, com credenciamento e café de boas vindas aos participantes, na entrada do Palácio da Reitoria da Ufba. Pontualmente às 20 h, o Salão Nobre será aberto para acomodá-los, porém Ariano começará a palestrar de fato quinze minutos depois. Às 21 h, o escritor encerrará a palestra, dialogando livremente com os participantes.

Um dos precursores do Movimento Armorial, fundado no Recife, em 1970, que visa inventar um estilo de arte erudita a partir de elementos da cultura popular do Nordeste, agregando expressões artísticas diversificadas, Ariano Suassuna teve sua estreia na literatura ao publicar, em 1945, o poema Noturno, no Jornal do Commercio, na capital pernambucana. A obra de Ariano foi frequentemente embasada na sua conversão ao catolicismo.

Sua aclamada peça teatral O auto da compadecida, de 1955, encenada à exaustão nos palcos de todo o Brasil e mais tarde adaptada para o cinema e para a televisão, fez com que o escritor e dramaturgo ganhasse projeção nacional. Ariano foi, ainda, secretário estadual de Cultura de Pernambuco (1995-1998 e 2007-2010).

Implantado em 2005, o Diálogos Universitários, iniciativa da companhia industrial de cigarros Souza Cruz na esfera da educação, tem como objetivos máximos auxiliar na formação educacional, cultural, cognitiva e humanística dos universitários e fomentar o empreendedorismo jovem, discutindo democraticamente com os palestrantes temas relevantes para a comunidade acadêmica.

O ciclo de diálogos, presente em todas as regiões do Brasil, é promovido pela Souza Cruz em parceria com universidades públicas e privadas e com suas respectivas entidades representativas de alunos – Centros Acadêmicos, Diretórios Centrais dos Estudantes e Empresas Juniores. Até agora, 50 mil universitários já participaram do projeto.

Contatos

Hugo Gonçalves - (71) 8702-3814 / hugo_goncalves2005@hotmail.com

domingo, 22 de maio de 2011

Evento premia matérias sobre pequenos negócios

Fase estadual do 3º Prêmio Sebrae de Jornalismo faturará, no dia 25, as melhores reportagens com foco nas micro e pequenas empresas da Bahia

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

Na etapa baiana, o Prêmio Sebrae de Jornalismo, que está em sua terceira edição, contemplará as melhores reportagens vinculadas ao universo das micro e pequenas empresas no estado. Organizada pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a cerimônia de premiação acontece na próxima quarta-feira (25), às 8:30, no Auditório Orlando Moscozo, em sua sede institucional, no Largo dos Aflitos.

Jornalista conceituado, com vasta experiência em diversas emissoras de televisão, Luiz Carlos Azenha, repórter especial da Rede Record em São Paulo, é o convidado para proferir a palestra de abertura da solenidade. Azenha, que atuou, dentre outras emissoras, na Manchete, no SBT e na Globo, durante seus 31 anos de jornalismo televisivo, pronunciará sobre os novos mercados para o jornalismo na internet.

Logo serão anunciados os vencedores baianos nas categorias Jornalismo Impresso, Radiojornalismo, Telejornalismo e Webjornalismo. Ao serem premiados na Bahia, os jornalistas vão receber cada troféu por categoria e um Tablet PC, espécie de computador portátil com funcionalidades variadas. Os vencedores da fase baiana ainda terão a chance de disputar o grande prêmio nacional, no valor de R$ 25 mil.

Em 2011, 1.033 jornalistas se inscreveram no prêmio em todo o Brasil, cifra 18% superior à da edição anterior, na qual foram inscritos 875 candidatos. Reportagens publicadas em veículos de comunicação no período de 1º de janeiro de 2010 a 28 de fevereiro de 2011 estão competindo no evento. Somente 40 inscritos vieram da Bahia, sendo que 15 reportagens foram indicadas para a final: 5 na categoria Jornalismo Impresso, 2 em Radiojornalismo, 5 em Telejornalismo e 3 em Webjornalismo.

Fase nacional

Cada vencedor nacional receberá R$ 12,5 mil por categoria. Na Menção Honrosa, os melhores trabalhos de imagem inscritos nas categorias Fotojornalismo e Reportagem Cinematográfica faturarão R$ 3 mil. A cerimônia em âmbito nacional do 3º Prêmio Sebrae de Jornalismo ocorrerá no dia 1º de junho, em Brasília, uma semana após a etapa baiana. Como recompensa, todos os vencedores baianos irão presenciá-la, com tudo pago e organizado pelo Sebrae.

Serão entregues também, na fase nacional, troféus aos ganhadores e certificados aos finalistas. Todos os jornalistas inscritos no prêmio de estímulo ao jornalismo exploratório do ambiente dos micro e pequenos negócios brasileiros receberão uma assinatura semestral da revista Imprensa, apoiadora da competição.

Serviço

Evento: 3º Prêmio Sebrae de Jornalismo – Etapa estadual Bahia

Data e horário: 25 de maio (quarta-feira), às 8:30

Local: Auditório Orlando Moscozo, na sede do Sebrae Bahia – Travessa Horácio César, 64, 7º andar, Largo dos Aflitos

sábado, 21 de maio de 2011

Poder Manipulador

Você um dia já ouviu falar em certas expressões que refletem a ideia de algo desconhecido, de uma incógnita, como "terceiras intenções", "quinto elemento", "sexto sentido" e "oitava maravilha". Entretanto, até agora, nenhum de nós já decifrou, desvendou ou determinou um item definitivo no seio dessas famigeradas incógnitas insuspeitáveis. Só pelo menos na ilusão particular. E do tal quarto poder você já ouviu falar?

Existe, obviamente, o quarto poder, exclusivo do jornalismo e dos demais serviços comunicacionais numa mentalidade mais complexa. Nessa acepção, ele qualifica a potencialidade midiática universal, aludindo aos três poderes tradicionais do cenário político - o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Seu propósito basilar é manipular a opinião pública, ameaçando o livre arbítrio e maculando a imparcialidade e a independência na imprensa.

Quando os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, autênticos pilares do Estado democrático, não estão agindo na vida pública, o quarto poder, batizado assim mesmo devido a essa ausência, toma a dianteira, intervindo deliberadamente em todos os nossos momentos diuturnos.

Bem diferente daquele que vigorava no período imperial brasileiro (1822-1889), o Poder Moderador, que situava numa posição elevada em detrimento das três esferas clássicas, justificando o absolutismo, o quarto poder ao qual estamos nos referindo impõe regras de comportamento e de atitude aos receptores. Além de ditar normas, o Poder Manipulador, como seria designado oficialmente o quarto poder, possui o dom de influir na triagem dos indivíduos e da sociedade na sua completude.

Magnificentes conglomerados de mídia nacionais e internacionais não são brutalmente demagógicos, todavia uma de suas habilidades primordiais é a manipulação ou a alienação, de forma sutil ou exagerada, de qualquer agrupamento social, seja anônimos ou famosos. Tal manipulação pode ser germinada, por sua vez, pelas notícias e reportagens sensacionalistas, conseguindo elevados índices de circulação - caso da mídia impressa - e de audiência, na mídia eletrônica.

O processo manipulatório concebido pelo quarto poder pode trazer efeitos negativos no nosso cotidiano, a exemplo da carência de excelente carga informativa. Se não houvesse a indevida interferência da mídia e do jornalismo na nossa vida corriqueira pelo Poder Manipulador, a liberdade e a ética a dominariam absolutamente, impulsionando o autêntico, legítimo e verídico potencial de investigar os fatos e as versões e de elucidá-los.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Inscrições para concurso da PM terminam no dia 22

Concurso público, classificatório e eliminatório para o Curso de Formação de Oficiais da corporação, preencherá 120 vagas

O processo seletivo possibilitará o concorrente a ingressar na Academia de Polícia, onde os oficiais da PM são formados

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) está organizando o concurso público para admissão no Curso de Formação de Oficiais da Polícia Militar (CFOPM). Suas inscrições, iniciadas em 27 de abril, podem ser efetuadas via internet até o próximo domingo (22). No vestibular, serão preenchidas 120 vagas, sendo 108 para o sexo masculino e 22 para o sexo feminino, credenciando o candidato a ingressar na Academia da Polícia Militar.

Somente nos endereços eletrônicos http://www.concursopm.uneb.br/ ou http://www.consultec.com.br/ o candidato pode se inscrever para o concurso público. Para concorrer a uma das 120 vagas disponíveis, ele deve pagar uma taxa de inscrição no valor de R$ 95 em qualquer agência bancária.

No momento posterior à inscrição, o vestibulando receberá presencialmente o Cartão de Convocação, que incluirá os seguintes dados: nome completo, número da carteira de identidade, número de inscrição, opção de vaga, nome do estabelecimento de ensino onde as provas serão aplicadas, cidade de aplicação das provas e outras informações complementares.

Conteúdo complexo

O processo seletivo consistirá na sua etapa crucial, o Exame de Conhecimentos, realizado no dia 3 de julho, apenas em Salvador, com duração de cinco horas. A primeira etapa, a ser aplicada nos estabelecimentos de ensino fixados pela Comissão Permanente de Vestibular da Uneb (Copeve) e informados por meio do Cartão de Convocação do candidato, abrangerá a Prova Objetiva de Conhecimentos Gerais e a Prova Discursiva de Redação.

De caráter eliminatório e classificatório, o Exame de Conhecimentos será subdividido em duas etapas. O conteúdo da Prova Objetiva de Conhecimentos Gerais terá questões de múltipla escolha referentes às disciplinas Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Ciências Humanas (História/Atualidades e Geografia), Matemática/Raciocínio Lógico e Noções de Direito, com 5 proposições para cada questão. Equivalente à disciplina Redação, a Prova Discursiva permitirá ao candidato desenvolver, através de dissertação, apenas um dos três temas propostos.

Os 151 primeiros colocados do sexo masculino e as 17 primeiras colocadas do sexo feminino na primeira etapa do concurso serão submetidos à sua segunda fase, a Avaliação Físico-Mental e de Idoneidade Moral, de natureza eliminatória. A avaliação, que visa diagnosticar a conduta biopsicossocial do aspirante, compreenderá quatro categorias distintas: Avaliação Psicológica, Exame Médico-Odontológico, Teste de Aptidão Física e Investigação Social.

Em relação aos resultados, o Comando-Geral da Polícia Militar publicará o resultado final do concurso e a sua homologação no Diário Oficial do Estado. Para informações adicionais sobre o processo seletivo, é indispensável que o candidato leia o edital, disponibilizado nos sites http://www.concursopm.uneb.br/ ou http://www.consultec.com.br/.

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Todos poderão fruir o Farol da Barra

Monumento, que será aberto à visitação pública nesta quarta-feira, será liberado em solenidade no dia anterior

Com informações de A Tarde Online

Farol integra o complexo do Forte de Santo Antônio da Barra, onde é instalado o Museu Náutico
(Foto: Divulgação)

O Farol da Barra, mais antiga fortificação militar do continente americano, será aberto à visitação pública a partir desta quarta-feira (18) por ordem da Marinha do Brasil, transcorridos quatro séculos da sua construção. Nesta terça-feira (17), às 18 horas, será realizada a solenidade de liberação das instalações do farol, exclusiva para historiadores e autoridades civis e militares.

Um dos monumentos históricos e uma das atrações turísticas de Salvador, o farol, edificado originalmente em 1698 sob a denominação Vigia da Barra, de acordo com registros do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, e remodelado entre 1837 e 1839, integra o conjunto arquitetônico e o complexo militar do Forte de Santo Antônio da Barra, onde encontra-se em funcionamento o Museu Náutico da Bahia.

Mais de 2 milhões de turistas visitam anualmente o Farol da Barra, mesmo não tendo acesso pelo seu interior. No deslumbrante monumento, cuja altura é equivalente a 22 metros, a luminosidade espetacular refletida por ele pode ser enxergada a uma distância correspondente a 60 quilômetros.

“Há muito tempo que turistas, estudantes e outros visitantes solicitavam acesso ao interior do farol, mas agora, por determinação da Marinha, que fará o mesmo com outros equipamentos semelhantes em todo o país, poderemos permitir a visita”, esclarece o administrador do Museu Náutico, comandante Reuben Bello Costa, à reportagem do jornal A Tarde.

Alckmin defende Goldman para cargo tucano

Em inauguração de estação do metrô, governador de São Paulo afirmou hoje que seu antecessor é "um ótimo nome" para a secretaria-geral do PSDB

Com informações da Agência Estado

Na cerimônia de inauguração da Estação Pinheiros, pertencente à Linha-4 Amarela do Metrô de São Paulo, nesta segunda-feira (16), o governador do estado, Geraldo Alckmin (PSDB), notificou que o ex-governador Alberto Goldman, seu correligionário, é um nome ideal para ocupar a secretaria-geral nacional da legenda.

Segmentos do partido ligados ao candidato derrotado à Presidência da República nas últimas eleições, José Serra, pregam o nome de Goldman, enquanto tucanos atrelados ao senador Aécio Neves (MG) defendem a recondução do seu conterrâneo, o deputado federal Rodrigo de Castro, para a secretaria-geral.

O governador paulista afirmou que seu antecessor no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, “é um ótimo nome” no cargo, estratégico para o pleito presidencial de 2014, e admitiu o diálogo concernente ao assunto nos dias anteriores à convenção nacional tucana, marcada para o dia 28, em Brasília. “Mas (a convenção) está longe ainda, tem tempo ainda para conversar”, disse Alckmin.

Ainda em negociação

Membros do PSDB corroboraram uma chapa única para o diretório nacional, porém os postos estão sendo negociados na executiva partidária. A disputa entre Alberto Goldman e Rodrigo de Castro na secretaria-geral da legenda poderá ocasionar uma nova divisão interna, similar àquela que aconteceu na formação do atual diretório estadual paulista.

Ao referir-se a uma provável fusão entre os três principais partidos de oposição – PSDB, DEM e PPS –, Alckmin certificou que a discussão a seu respeito está muito cedo para se concretizar. O virtual processo de aglutinação suprapartidária é uma manobra de fortalecimento e expansão das potências opositoras, hoje em refluxo.

domingo, 15 de maio de 2011

O Pelourinho visto de outro ângulo

Filme de 20 minutos, dirigido por Miguel Rio Branco, observa a rotina em zonas degradadas do famoso bairro de Salvador, e está sendo exposto na itinerância da 29ª Bienal até o dia 29, no MAM-BA

Em Nada levarei..., Rio Branco examina o lamentável cotidiano do famoso bairro do Centro Histórico de Salvador em corpos nus e em ruínas
(Foto: Miguel Rio Branco)

Locais degradados e obstruídos, onde se enxergam o mundanismo em sua realidade e em sua vivência rotineira, são referências para os primorosos filmes dirigidos por Miguel Rio Branco. O multiartista espanhol naturalizado brasileiro consta na lista de artistas participantes da itinerância 29ª Bienal de São Paulo - Obras Selecionadas (Salvador). Seu trabalho que está sendo exibido na mostra é um curta-metragem, ambientado em zonas deterioradas do Centro Histórico da capital baiana.

O filme, denominado Nada levarei quando morrer aqueles que mim deve cobrarei no inferno, gravado entre 1979 e 1981, consta de aproximadamente 20 minutos. Rio Branco observa, em sua fascinante criatura fílmica, o lacrimoso cotidiano no Pelourinho em corpos nus e em ruínas de construções do bairro. Imagens da convivência entre famílias, crianças, comerciantes, prostitutas, traficantes e demais habitantes da comunidade são edificadas a partir da justaposição de fragmentos fílmicos e musicais e de fotografias.

Com a intensidade, a concretude, a sensibilidade e a fragmentação variáveis peculiares, idênticas às de um diário, Nada levarei... é uma obra-prima sedutora e provocante, demonstrando a surpresa dos encontros casuais e da intimidade incentivada pela empatia entre observador e observado. Premiado nacional e internacionalmente, o curta, cujo singular panorama humanístico é fantástico, pode ser apreciado na itinerância da 29ª Bienal, no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), no Solar do Unhão, até o dia 29.

Obra de um multiartista

Diretor de cinema, pintor, fotógrafo e inventor de instalações multimídia, Miguel da Silva Paranhos do Rio Branco nasceu em Las Palmas de Gran Canaria, na Espanha, em 1946. A trajetória do exótico multiartista, filho de diplomata brasileiro, neto do desenhista e caricaturista carioca J. Carlos (1884-1950) e bisneto do Barão do Rio Branco (1845-1912), patrono da nossa diplomacia, teve começo prematuro, com uma exposição de pinturas em Berna, capital da Suíça, em 1964, aos 18 anos. Em 1966, frequentou os estudos fotográficos no New York Institute of Photography, nos Estados Unidos, e, dois anos depois, na Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi), no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha atualmente.

Rio Branco despertou sua vocação fotocinematográfica em 1969, em Nova York, atuando como fotógrafo e diretor de 7 filmes experimentais até 1981. Nesse lapso de tempo, prestou serviço a cineastas como Luís Carlos Góes, Júlio Bressane, Gilberto Loureiro e Otávio Bezerra como diretor de fotografia e operador de câmera. Dirigiu 14 curtas-metragens, fotografou 8 longas e atuou como fotógrafo documental, cujos trabalhos alcançaram magnitude em seu caráter poético.

Foi correspondente jornalístico da agência Magnum Photos, em Paris, entre 1978 e 1982, onde seus trabalhos, publicados mundialmente devido a suas fortes dimensões formais, ganharam mérito pelo emprego de cores saturadas. Rio Branco também forjou dois vídeos, incluindo o supracitado Nada levarei quando morrer aqueles que mim deve cobrarei no inferno. O vídeo foi agraciado com o prêmio de Melhor Fotografia no Festival de Cinema de Brasília de 1981 e os Prêmios Especial do Júri e da Crítica Internacional no XI Festival Internacional de Documentários e Curtas de Lille, na França, no ano seguinte.

Rituais de salvação em dez imagens

O fotógrafo nigeriano Andrew Esiebo documenta os rituais religiosos  em seu país na compilação fotográfica God is alive, em cartaz até o dia 29 na itinerância da 29ª Bienal em Salvador

A prática religiosa em campos ao longo da via Lagos-Ibadan é narrada em God is alive
(Foto: Andrew Esiebo)

Dez fotografias documentais, concebidas pelo fotógrafo nigeriano Andrew Esiebo, compõem a compilação God is alive - em português, Deus está vivo. Utilizando-se da sua maravilhosa e criativa precisão, Esiebo explora os rituais religiosos em sua pátria natal. A série encontra-se exposta na itinerância 29ª Bienal de São Paulo - Obras Selecionadas (Salvador), no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-BA), no Solar do Unhão.

Na condensação soteropolitana da Bienal, em exibição até o dia 29, a inclusão de artistas africanos evidencia os fortes laços culturais entre a Bahia e a África. Além de Esiebo, o sul-africano David Goldblatt, seu colega de ofício, tem lugar e prestígio garantidos. Em sua coletânea In the time of Aids (No tempo da Aids), Goldblatt focaliza algumas paisagens da África do Sul onde o laço vermelho, emblema da luta contra a doença sexualmente transmissível, insere-se de forma discreta.

God is alive, série fotográfica que Andrew Esiebo solidificou em 2006, narra visualmente o dinamismo da prática religiosa em alguns campos ao longo da via Lagos-Ibadan, na Nigéria. Nesses locais, multidões de fiéis se aglomeram durante a celebração do Espírito Santo. Códigos, signos, excessos rituais e estratégias mercadológicas impulsionadas nesses encontros são examinados com prudência pelas lentes do fotógrafo.

Na celebração do Espírito Santo, são impulsionadas estratégias comerciais
(Foto: Andrew Esiebo)

Captadas em cultos

As imagens que deram origem à sistematização documental religiosa incluída na itinerância da 29ª Bienal foram captadas em cultos noturnos organizados por uma seita evangélica pentecostal, a Redeemed Christian Church of God - em português, Igreja Cristã Redimida de Deus. Os cultos exprimidos em God is alive são caracterizados por louvores, orações, devoção e transe e, segundo seus fiéis, são uma manobra para solucionar seus problemas espirituais e sociais.

Cultos evidenciados na coletânea fotográfica fomentam as finanças da Igreja Cristã Redimida de Deus, da Nigéria
(Foto: Andrew Esiebo)

Por intermédio de oferendas diretas ou comprometimentos monetários semelhantes, os cultos pentecostais retratados na compilação pictórica consistem numa oportunidade de fomentação das finanças eclesiásticas.

De acordo com Esiebo, a religião é um tema polêmico. O artista declarou que, ao executar a sequência God is alive, não se fixou muito em religião, pois centrou-a nas pessoas que ele iria fotografar. "Dava para ver no rosto das pessoas a fé que sentiam naquilo que acreditavam, uma fé de corpo e alma, e sem medo de mostrar isso para as pessoas, era meio contagiante", lembra Esiebo.

Esiebo centrou sua série nas pessoas, não fixando-se na religião
(Foto: Andrew Esiebo)

Fotógrafo documental

Nascido em Lagos, antiga capital da Nigéria, em 1978, Andrew Esiebo realiza projetos fotográficos articulando o enfoque documental com vestígios estéticos da fotografia cinematográfica ficcional contemporânea. Suas obras, de retumbante cunho jornalístico, registram as circunstâncias urbanas e os aspectos culturais nigerianos, destacando as crenças religiosas e o esporte, em especial o futebol.

A principal especificação das obras do autor de God is alive é a dependência mútua entre a criação e o envolvimento genuíno com o contexto nelas explicitado. Nos trabalhos assinados por Esiebo, atmosferas, paletas de cor e pontos de vista intensos são estabelecidos, inventando um horizonte compositivo de imagens que vislumbram o cinema e a publicidade. Esiebo participou de residências artísticas na Europa, incluindo Londres, e atualmente vive e trabalha em seu país.

sábado, 14 de maio de 2011

Tem visual novo neste blog!

Prezados leitores e internautas,

Hoje resolvi, com energia, modificar levemente a aparência deste blog, conservando sua simplicidade, sua sobriedade e sua beleza, sem entretanto radicalizar o seu design. Foram alterados, inclusive, o logotipo do seu cabeçalho e a minha fotografia.

O logotipo que se encontra no cabeçalho deste blog foi completamente reformulado, sendo acrescido de um subtítulo mais atrativo: Armazém Jornalístico Interdisciplinar Eletrônico, para expressar o valioso conteúdo comunicativo e informativo deste magnífico endereço.

Quanto à minha foto de apresentação, inseri aquela clicada pela minha sincera prima e madrinha Cátia Cilene (a você meus felicíssimos agradecimentos) no meu jovial e bendito refúgio paradisíaco em Barra do Gil, no município de Vera Cruz, na ilha de Itaparica, em 26 de dezembro do ano passado.

Com este novíssimo e atualizado visual, espero que vocês continuem a usufruir deste armazém virtual, tesouro idealizado e materializado por um ambicioso jornalista em formação e, quiçá, um dos jornalistas conceituadíssimos da Bahia.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Unijorge realiza curso introdutório ao cinema e ao audiovisual

Demonstrando os fundamentos da linguagem cinematográfica e audiovisual, as aulas serão ministradas aos sábados, a partir do dia 21

O Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) promoverá aos sábados, a partir da próxima semana, o curso de extensão Narrativas e Ficções Midiáticas: introdução à linguagem cinematográfica e audiovisual. No curso serão apresentados e explanados os fundamentos teóricos das linguagens típicas do cinema e de produções congêneres.

Suas aulas, ministradas no Campus Paralela nos dias 21 e 28 de maio, 4, 11 e 18 de junho e 9 de julho, das 8:30 às 12:50 e das 13:40 às 17:50, enfatizarão os aspectos estéticos da sétima arte. A partir da exibição, da análise e da discussão de filmes e outros gêneros midiáticos, como documentários, a atividade proporcionará ao aluno noções de focalização, planificação, angulação, movimentos de câmera, audiovisualização, montagem, dentre outros processos que envolvem a elaboração de vídeo.

Dentre os questionamentos a serem abordados no curso de extensão introdutório, podem ser mencionados assuntos referentes à construção das narrativas no campo das ficções midiáticas e à criação de diversos modos de narração através das características formais de um filme, afetando a atitude compreensiva da ficção cinematográfica.

Somente teoria

Basicamente teórico, o conteúdo programático será constituído por nove tópicos. Em seis dias de curso, o aluno aprenderá noções básicas da linguagem audiovisual e da ficção midiática; o Primeiro Cinema e a linearização da narrativa; a ação e a consolidação da gramática fílmica; a poética da montagem; o advento do cinema sonoro e as relações entre imagens e sons; a decupagem, a continuidade, o eixo dramático e a montagem; planos, enquadramentos, movimentos de câmera e encenação; a tipologia do cinema documentário; a arte do vídeo e a telenarrativa seriada.

Com carga horária de 60 horas, o curso extensivo é direcionado aos estudantes de graduação e de pós-graduação, além de especialistas e fruidores das narrativas e das imagens midiáticas. Para comparecer às aulas, o público em geral paga uma taxa de R$ 250, e alunos e egressos da Unijorge pagam R$ 210. As inscrições estão abertas, com vagas limitadas, e podem ser feitas no site http://www.pos.unijorge.edu.br/.

Teatro nordestino resgata sua memória

Teatro Vila Velha abrigará artistas, diretores, técnicos e pesquisadores da região para rememorar o passado das artes cênicas do Nordeste

Com informações do Atelier de Jornalismo da Unijorge

A memória do teatro na Região Nordeste do Brasil é o fio condutor de um seminário que despertará significativo interesse aos seletos admiradores das artes cênicas. Intitulado História do Teatro Nordestino, ele será realizado na quarta-feira, dia 1º de junho, às 20 horas, no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha, no Passeio Público, Centro de Salvador.

O presente evento, resgatando a reminiscência teatral nordestina, resulta da memória dos artífices da cena e do intenso trabalho de pesquisadores de todos os nove estados da região: Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Atores, dramaturgos, técnicos e pesquisadores da história do teatro nos estados previamente citados estarão presentes.

Partícipe do projeto Outras Histórias, iniciativa da Outra Companhia de Teatro e vencedor do Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz 2011 na categoria Circulação, História do Teatro Nordestino é apoiado pelo Curso de Letras do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge). As vagas para o evento são limitadas, estimando um máximo de 300 participantes com direito a certificado.

O acesso ao seminário é franco, e as inscrições serão efetuadas no Teatro Vila Velha e na coordenação do curso de Letras da Unijorge, no Prédio 1 do Campus Paralela. Durante o processo de inscrição, o interessado tem a obrigação de enviar, pelos e-mails marivanda.silva@unijorge.edu.br ou patricia.melo@unijorge.edu.br seu nome completo, seu e-mail, seu curso e sua instituição de ensino.

terça-feira, 10 de maio de 2011

Seminário celebra os 200 anos do jornalismo na Bahia

História, transformações, prática da profissão e ensino do jornalismo terão expressivo alcance em evento de extensão no auditório da Facom/Ufba, entre amanhã e sexta-feira, comemorativo ao bicentenário da imprensa no estado

Celebrando o bicentenário do advento da imprensa baiana, a Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom/Ufba) promoverá o seminário 200 anos de Jornalismo na Bahia: transformações, atuação profissional e ensino. Tendo como público-alvo jornalistas, estudantes, professores e pesquisadores do curso de Jornalismo, o evento de extensão ocorrerá entre amanhã (11) e esta sexta-feira (13), das 8:30 às 12:30, no auditório da Facom, na Rua Barão de Geremoabo, no Campus Ondina.

Além de vislumbrar a data comemorativa aos 200 anos do surgimento da atividade da imprensa em solo baiano, 14 de maio, o seminário focalizará as transformações originárias da convergência tecnológica e midiática no contexto contemporâneo e os seus reflexos no exercício jornalístico, na atuação profissional e nos métodos de trabalho. Os desafios inerentes ao ensino do curso superior de Jornalismo e à formação acadêmica de novos jornalistas também serão abordados.

A aventura da estratégia de publicar notícias e ideias na Bahia foi introduzida com a chegada da corte de Portugal ao Brasil, em 1808, quando o tipógrafo português Manuel Antônio da Silva Serva propôs ao príncipe-regente D. João, mais tarde coroado rei D. João VI, que ele fundasse um jornal na então província. Em 5 de fevereiro de 1811, uma carta-régia foi subscrita por D. João objetivando autorizar o funcionamento da segunda tipografia brasileira – a pioneira, a Impressão Régia (hoje Imprensa Nacional), fora instalada no Rio de Janeiro, em 1808.

Finalmente, Silva Serva fundou e dirigiu o primeiro jornal impresso na Bahia, A Idade d’Ouro do Brazil, que circulou entre 14 de maio de 1811 e 24 de junho de 1823, sempre às terças e às sextas-feiras. Protegido pelo então governador dom Marcos de Noronha e Brito, o Conde dos Arcos, o periódico tinha posicionamento conservador, defendendo o absolutismo monárquico lusitano. Nos dias precedentes ao fato que culminou na expulsão dos portugueses do território baiano, em 2 de julho de 1823, A Idade d’Ouro do Brazil teve sua circulação expirada.

Mesas-redondas

Três mesas-redondas compõem o evento, sendo que cada uma delas acontecerá em um dia, sob a coordenação de um docente da Facom. A professora-doutora Suzana Barbosa receberá amanhã (11) os jornalistas e escritores Florisvaldo Mattos e Luís Guilherme, especializado em história da imprensa na Bahia; a jornalista, doutora em História pela Ufba e professora da Faculdade Social, Mônica Celestino; e o jornalista e gerente de operações da TV Bahia, Hugo Brito, para discorrer sobre a história, as transformações, as perspectivas e as tendências do jornalismo.

Nesta quinta-feira (12), o ensino e as diretrizes curriculares para o curso de Jornalismo serão problematizados em mesa-redonda coordenada pelo mestre em Comunicação e Cultura Contemporânea, Washington Souza Filho. Os ciceroneados por ele especialmente para esse propósito são o jornalista, escritor e professor da Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Sérgio Mattos, membro da comissão para revisão dos parâmetros curriculares do curso; a deputada federal Alice Portugal (PC do B), membro da Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados; e a jornalista e professora adjunta da Facom, Lia Seixas.

Questionando a atuação profissional dos jornalistas, a obrigatoriedade do diploma e suas ambiguidades e o mercado de trabalho do ramo na Bahia, o diretor da Facom, Giovandro Ferreira, convidará, nesta sexta-feira (13), o jornalista e deputado federal Emiliano José (PT), ex-professor da Facom e membro das comissões de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática e de Educação e Cultura da Câmara; a jornalista Marjorie Moura, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) e o jornalista Raul Monteiro, vice-presidente da recém-criada Associação Baiana de Jornalismo Digital (ABJD).

Para reservar assento no auditório durante o seminário 200 anos de Jornalismo na Bahia, o espectador precisa se inscrever, submetendo solicitação para o e-mail do Núcleo Interdisciplinar de Comunicação (Nicom) da Ufba. O endereço para submissão é nicom@ufba.br. As inscrições são gratuitas.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Paula Fernandes conquista Salvador

Cantora e compositora mineira se apresentará no dia 20, na Concha Acústica do TCA, lançando seu recente álbum

Com apenas 27 anos, Paula Fernandes gravou seis discos e teve suas músicas incluídas nas novelas globais
(Foto: Guto Costa/Divulgação)

Expoente feminina da nova música sertaneja nacional, a cantora, compositora e violonista mineira Paula Fernandes se apresentará em Salvador para o lançamento do seu último álbum, o CD e DVD Paula Fernandes ao vivo, gravado em São Paulo em outubro do ano passado. O show será realizado na sexta-feira (20), às 18:30, na Concha Acústica do Teatro Castro Alves, no Campo Grande.

A exímia cantora de pop rural, como ela própria define seu estilo, está em turnê de divulgação pelo Nordeste. Paula realizará seus espetáculos nas cidades de Camaçari, Ilhéus, Porto Seguro, Conceição do Jacuípe, Irecê, Piritiba, Macaúbas e Presidente Dutra, no interior baiano, e nos estados do Ceará, Pernambuco e Sergipe. Antes de pousar em Salvador, ela terá apresentação no Espaço Emes, em Aracaju, no dia 19, âs 22 horas.

Talento prematuro

Com sua textura vocal sutilmente suave e seis discos acumulados no currículo, Paula, de 27 anos, já possui talento, carisma e dedicação desde sua infância. Graças ao aval do produtor musical Marcus Viana, com quem mantém amizade, suas canções foram incluídas nas trilhas sonoras das novelas América (2005), Páginas da vida (2006/2007), Paraíso (2009), Escrito nas estrelas (2010) e Araguaia (2010/2011), todas exibidas pela Rede Globo.

Grandes nomes do nosso cancioneiro popular, como Roberto Carlos, Sérgio Reis, Leonardo e a conterrânea dupla Victor & Leo, foram seduzidos pela cumplicidade, simpatia, formosura e voz aveludada de Paula Fernandes. Ela participou, na Globo, do último especial de fim de ano do Rei.

O primeiro lote de ingressos para o show custa R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia), e encontra-se à venda na bilheteria da Concha Acústica e nos postos do Serviço de Atendimento ao Cidadão (Sac) dos shoppings Barra e Iguatemi.

Unidos por uma boa escola

Aprimorar, otimizar e humanizar o nosso sistema de educação pública, gratuito e sem custos, é incumbência suprema e prioritária, gênero de primeira necessidade. Para atingir tal feito, nós, baianos, temos que cooperar persistentemente, utilizando-se do pretexto da impossibilidade de que o governo ficasse isolado. Não queremos vivenciar nem testemunhar a horrível continuidade do colapso educacional, o mesmo dilema que aflige outros estados e países subdesenvolvidos e/ou em desenvolvimento.

Sabemos que a decente lição de educar e instruir as pessoas e nutri-las de potente intelecto tem como primórdio as nossas casas, seguidas pelas escolas de níveis (ou graus) diferenciados. A educação é a mola-mestra, o eixo propulsor, a alavanca, o corajoso dínamo, fator determinante na formação, qualificação e valorização racional do ser humano. Um desafio deficitário e repleto de lástimas nas bases societárias, porém esse quadro precário nunca deve ser irreversível. Tem que ser revertido gradativamente.

Recentemente, o governo da Bahia lançou o programa Todos pela Escola, demonstrando o compromisso singular na capacidade de contemplar, em prol da coletividade, a melhoria do ensino público pela interlocução com organizações não-governamentais (Ongs) e o processo decisório da comunidade. Se os governantes agissem solitários e sem a intermediação dos discentes, docentes, trabalhadores e cidadãos comuns, eles não subsidiariam na resolução de uma chaga crônica que nos perturba e nos incomoda.

Ontem, numa escola da rede municipal no Alto das Pombas, região da Federação, aqui em Salvador, o governador Jaques Wagner resolveu remover sua barba, permitindo a doação, por uma famosa empresa de acessórios para barbear, de R$ 500 mil a uma das respeitadas instituições educacionais brasileiras. Wagner mantinha sua barba por 34 anos ininterruptos. A remoção do adereço foi simbólica, entretanto a doação em dinheiro ao Instituto Ayrton Senna para a educação na Bahia é absolutamente real.

A escola onde Wagner retirou por completo sua marca registrada facial é uma das beneficiadas pela iniciativa público-privada. Dito e feito: o governador cumpriu imediatamente sua promessa mentalizada no mês passado, em reunião no Fórum Econômico da paradisíaca ilha de Comandatuba, no sul do estado, propondo grandiosos aperfeiçoamentos pedagógicos na nossa unidade federada, onde o déficit nas condições de subsistência social e econômica é extremo. O valor doado será aplicado em cinco unidades escolares no Alto das Pombas e no Calabar, pontapés para a fecundação do Todos pela Escola.

Essas comunidades proletárias, adjacentes ao célebre bairro da Federação, foram estrategicamente escolhidas pelo governo estadual em virtude do bom êxito no trabalho de combate à criminalidade nelas implantado. Usada como aspecto auxiliar, os investimentos em instrução pública frutificarão monumental proveito para aquelas localidades. Brevemente, o esquema solidário, altruísta e assistencialista terá amplitude na totalidade remanescente dos bairros de Salvador e em todas as regiões baianas.

Nossa esperança, ainda uma quimera capaz de ser materializada, é de que um dia crianças e jovens aprendam e apreendam a eficácia de um novo amanhã, com excelentes ações colaborativas de educação e cidadania. Jogados ao abandono em sua maioria, esses indivíduos devem, a partir de agora, urgente e imediato, estar inseridos em operações instrutivas mais salutares para a camada paupérrima e necessitada do nosso valente, lutador e laborioso povo baiano. Vamos ajudá-los - intensivamente - na inserção educacional.

domingo, 8 de maio de 2011

Carta a uma venerada mãe

Jaciara:

Nesta data gloriosíssima, gostaria de compartilhar os seus sentimentos, as suas amizades, as suas farturas espirituais e um vasto repertório virtuoso.

Ser mãe é cuidar, agradecer e ser feliz na sua edificante vida. Te retribuo essas felicitações pelo seu dia muito especial.

Feliz Dia das Mães - 08 de maio de 2011.

Minha venerada mãe Jaciara:

Suas sensações são mais valiosas do que o ouro e a prata, portanto o amor, o respeito, a bondade, a caridade, a felicidade, o entusiasmo e a gratidão que você me proporciona são perseverantes na sua versátil rotina cotidiana. Com essas maravilhosas virtudes, você sempre cuida, além de mim, do meu irmão, do seu marido, dos nossos bens, do nosso lar e, generalizando, de todos os seus parentes, amigos e vizinhos.

Enalteço seus gloriosos atributos, para que a bênção cristã te ilumine no exercício e nas deliberações de seu majestoso dia. Além de ser mera cuidadora dos seus preciosos filhos, você, como uma supermãe, é uma das provedoras domésticas e familiares, contemplando a nossa harmonização. Desejo-te essas luminosas palavras por seu dia tão proveitoso e alegre, escritas por seu amado e perpétuo filho

Hugo Gonçalves

Salvador, domingo, 8 de maio de 2011.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Planejando a mobilidade

Sessão especial no plenário da Assembleia debateu metas para o sistema de transporte urbano de Salvador até a Copa de 2014

Metrô, mobilidade urbana, Copa do Mundo de 2014 e inclusão social. Esses quatro tópicos articulados e inter-relacionados com a finalidade de projetar expectativas para o futuro de Salvador e solucionar a questão do transporte na cidade foram focados em sessão especial na tarde da última quinta-feira (5), no plenário da Assembleia Legislativa, no Centro Administrativo da Bahia (Cab). O autor da proposta foi o terceiro-secretário da Casa, deputado estadual Álvaro Gomes (PC do B).

A sessão plenária, declarada aberta pelo presidente da Assembleia, deputado Marcelo Nilo (PDT), congregou segmentos diversificados. Participaram autoridades políticas, dirigentes de entidades representativas e de sindicatos, engenheiros, metroviários, membros da União da Juventude Socialista (UJS) no estado e populares em geral, pondo em evidência o próspero debate democrático acerca da implementação do metrô e de projetos de mobilidade urbana na capital baiana e em municípios contíguos.

Segundo seu proponente Álvaro Gomes, primeiro orador, a sessão especial foi um dos momentos oportunos que estão contribuindo no equacionamento da questão dos meios de locomoção soteropolitanos. “O grande gargalo de Salvador é a mobilidade urbana. O problema é que estamos tirando o sono, a tranquilidade, a paciência”, destacou o parlamentar. Ele também enfatizou que o evento estabeleceu um vínculo direto entre o legado da próxima Copa, sediada no Brasil, e as benfeitorias sociais, um dos impactos positivos a serem gerados pelo mais importante torneio de futebol internacional.

Compuseram a mesa do evento, além de Álvaro, o secretário estadual para Assuntos da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014, Ney Campello, o chefe de gabinete da Secretaria do Desenvolvimento Urbano (Sedur), Jessé Motta Filho, o promotor do Ministério Público, Cristiano Chaves, o superintendente da Superintendência de Desportos do Estado da Bahia (Sudesb), Raimundo Nonato Tavares, o Bobô, o presidente do Conselho Baiano de Turismo, Sílvio Pessoa, o presidente do Sindicato dos Engenheiros da Bahia (Senge), Ubiratan Félix, entre outros.

Rodízio reduz fluxo

Dentre as alternativas viáveis para o escoamento do tráfego urbano, de acordo com o deputado comunista, é o rodízio de carros, a fim de minimizar constantes congestionamentos. Álvaro citou duas pesquisas concernentes ao quantitativo de veículos na cidade. Segundo o Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba), há cerca de 740 mil veículos circulando no perímetro urbano de Salvador; paradoxalmente, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) chegou à conclusão que ela possui 1 carro para cada 3 habitantes, um número insuficiente.

Também no levantamento do Ipea, Salvador é a única cidade isenta de metrô dentre as cinco metrópoles brasileiras pesquisadas pelo instituto. “Sou um dos grandes entusiastas para a implantação do metrô na primeira capital brasileira”, explicitou Álvaro Gomes. Para apurar as denúncias de irregularidades nas obras do metrô, a Assembleia realizou uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) específica, da qual o proponente da sessão foi presidente. Álvaro encerrou o discurso inaugural na tribuna com a esperança de que o novo sistema de mobilidade possa privilegiar as pessoas, e não o lucro.

O orador subsequente, deputado Capitão Tadeu (PSB), parabenizou o proponente e reiterou as alternativas que ele apontou para desafogar o trânsito na capital baiana. De acordo com o parlamentar socialista, o metrô continua sendo uma promessa, a despeito do incremento da frota veicular. “Os congestionamentos em Salvador nos aprisionam”, disse Tadeu, indignado. “Quem é a culpada? A Prefeitura de Salvador, por não oferecer um transporte público de qualidade”, questionou.

Capitão Tadeu preconiza um pacto social efetivo, visando aperfeiçoar a infraestrutura da terceira maior metrópole do país para e após a Copa de 2014. “A Copa do Mundo vai passar, mas a vida de todos nós continuará”, afirmou. Diretor-administrativo do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da Bahia (Crea-BA), Enéas de Almeida Filho discutiu a mobilidade nas cidades banhadas pela Baía de Todos-os-Santos e a construção da ponte interligando Salvador e a ilha de Itaparica. Para Enéas, a ponte é necessária, mas o estudo do local é um dos parâmetros relevantes para sua edificação.

Cooperação público-privada

Aspecto problemático cuja gravidade tem significativa dimensão, a questão da mobilidade urbana deve ser enfrentada pelo esforço cooperativo entre governo, sociedade civil e iniciativa privada. O gestor municipal da Copa, Leonel Leal Neto, ponderou a inviabilização de Salvador quanto ao seu crescimento horizontal e lembrou a situação do transporte antes da adoção de alguns melhoramentos. “Há uns seis ou sete anos, nós não tínhamos bilhetagem eletrônica, e o número de assaltos em coletivos era maior”, falou Leonel.

Segundo o gestor da Copa em Salvador, a resposta da prefeitura é suplantar a quantidade de meios de transporte e integrá-los sistematicamente, com metrô, ônibus, ciclovia, trem e duas modalidades alternativas de coletivos, ainda em discussão: o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ou o Veículo Leve sobre Pneus (BRT). A prefeitura e o governo do estado, para Leonel, têm a legalidade e a legitimidade na contemplação da qualidade do transporte urbano.

O presidente da Federação Nacional dos Metroviários (Fenametro) e secretário-geral do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Wagner Fajardo, fez um comentário crítico e audaz sobre a situação dos metrôs brasileiros hoje vivenciada. Ele evidenciou que o Programa de Aceleração do Crescimento (Pac) da Copa, até agora, não investiu na expansão do sistema metroviário no país, fato muito lamentável.

Fajardo mencionou que o Brasil é o país com maior incipiência de transporte ferroviário no mundo. “O que tem assistido hoje é um enxame de BRT no Brasil inteiro”, criticou o sindicalista, em alusão ao BRT, opção de coletivo considerada ineficaz por alguns. A morosidade nas obras dos metrôs de Salvador e de Fortaleza está sendo regida por seu financiador, o Banco Mundial, que, para Fajardo, é uma “aberração”.

Grande parte dos metrôs brasileiros é privada, como os do Rio de Janeiro, do Recife e de Belo Horizonte, além da Linha 4-Amarela, de São Paulo, administrada por uma parceria público-privada (PPP). Fenômeno similar manifesta-se na capital da Bahia, onde o sistema metroviário será gerido pelo poder privado, através da Companhia de Transportes de Salvador (CTS).

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e da Madeira no Estado da Bahia (Sintracom), José Ribeiro, ressaltou as mortes recentes de operários por acidentes de trabalho, um drama na categoria. Só na Rótula do Abacaxi, dois óbitos ocorreram durante a obra da Via Expressa Baía de Todos-os-Santos. “Discutir mobilidade urbana com inclusão social: essa é uma questão importante”, endossou o presidente do Crea-BA, Jonas Dantas. Conforme o dirigente, a mobilidade sempre contemplou os transtornos na fluidez do tráfego.

Entre o caos e a eficácia

“Lamentavelmente, Salvador se transformou numa mercadoria. Quem tem dinheiro, compra suas terras”, diz Dantas. Visto como um paradoxo ao caos, a cidade está implementando programas eficientes de locomoção. “Temos que fortalecer as bases sociais para que os projetos possam beneficiar a sociedade”, previu o presidente do Crea baiano. O conselheiro recordou que o plano do metrô de Salvador foi lançado em 1999, a princípio fracionado em quatro etapas. Hoje, suas obras, a cargo do consórcio Metrosal, estão sendo executadas unicamente no trecho compreendido entre o Acesso Norte e a estação de transbordo da Lapa.

Cumprir o objetivo de preparar Salvador para ser uma das cidades-sedes da próxima Copa é tarefa primordial da Secretaria para Assuntos da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 (Secopa). Seu titular, Ney Campello, justificou a concentração da lógica de planejamento urbano no grande capital, sobretudo no ramo imobiliário, em detrimento do cidadão soteropolitano. Campello espera que as diretrizes para a organização do campeonato mundial de futebol prevaleçam nas decisões democráticas. “A agenda da Copa é uma agenda sinérgica, uma agenda de convergência e de interesses”, pontuou.

Do ponto de vista do meio ambiente, automóveis e ônibus convencionais liberam agentes poluentes. Foi o que declarou o presidente do Grupo Ambientalista da Bahia (Gambá), Renato Cunha, último orador da sessão especial. Na tribuna do plenário, Cunha defendeu a ampliação do Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães, a preservação dos parques de Pituaçu e de São Bartolomeu e da lagoa do Abaeté e a criação de áreas de proteção ambiental, promovendo a sustentabilidade.

O deputado Álvaro Gomes, ao pronunciar as considerações finais da sessão, salientou a extensa produtividade nos debates. Afirmou que a Assembleia Legislativa está engajada para discutir profundamente o tema da mobilidade urbana em Salvador, objetivando o planejamento para os mais necessitados. “Nós temos que pensar cada vez mais numa cidade mais humana, com necessidade de inclusão social”, prometeu Álvaro.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Ciber.Comunica 6.0 discute elo tecnologia-comunicação-educação

De 17 a 19 de maio, o Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) realizará o Ciber.Comunica 6.0 – Ciclo de Palestras sobre Comunicação, Informação e Tecnologias Contemporâneas. O ciclo, que acontecerá no Auditório Zélia Gattai, discutirá neste ano as ferramentas tecnológicas de comunicação aplicadas à educação.

A palestra “Produção de Mídias Educacionais na Rede Pública de Ensino”, ministrada pelo professor Yuri Wanderley, do Instituto Anísio Teixeira, inaugura a sexta edição do Ciber.Comunica às 19 horas de terça-feira (17).

Membros do Núcleo de Tecnologia e Educação à Distância da Unijorge (Nutead) farão uma mesa-redonda na quarta-feira (18), às 9 horas. Na noite do mesmo dia, o professor Wilton Oliveira, da Universidade Aberta do Brasil (UAB), palestrará sobre as “Tecnologias da Comunicação e Informação Aplicadas à Educação”, às 19 horas.

O evento encerrará com duas palestras na quinta-feira (19). A primeira, realizada às 9 horas, tem como subtema “Cyberbullying: Conceito e Contextos de Violência Virtual” e será conduzida pela professora-doutora Telma Brito Rocha, da Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (Faced/Ufba).

Também docente da Faced/Ufba, Maria Carolina Santos de Souza proferirá, às 19 horas, a última palestra do encontro, “Produção Colaborativa Aplicada ao Ensino a Distância”.

Para se inscrever no Ciber.Comunica 6.0, os interessados devem acessar o site do evento e preencher o comprovante nele disponível. É obrigatório, ainda, levar 1 kg de alimento não perecível no dia do ciclo, cujo montante arrecadado será revertido a uma entidade de caridade selecionada pelo Núcleo de Responsabilidade Corporativa da Unijorge.

O ciclo de palestras é uma realização do Núcleo Transdisciplinar de Comunicação e Tecnologia da instituição (Transit), coordenado pelo professor Macello Medeiros. Sua promoção cabe à coordenação dos cursos de Comunicação Social e ao Atelier de Comunicação e Cultura.

Contatos:

Hugo Gonçalves - (71) 8702-3814 / hugo_goncalves2005@hotmail.com

Análise crítica e comparativa de 3 edições diárias de 2 telejornais baianos

Orientadora: Silvana Moura, docente da disciplina Telejornalismo do Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge)

Bahia Meio Dia (TV Bahia)

Segunda-feira, 25 de abril de 2011
Apresentadores: Fernando Sodake e Patrícia Nobre

A edição teve 4 blocos, 19 reportagens e 2 entrevistas. Quanto ao aprofundamento do conteúdo das reportagens, 11 foram superficiais e 9 foram profundas. As matérias exibidas no telejornal foram as seguintes:

Superficiais

1) Explosão de caixas eletrônicos por bandidos nos bairros de Campinas de Pirajá e de Massaranduba

2) Fuga de 46 presos da delegacia da cidade de Luís Eduardo Magalhães, além de algumas fugas de detentos em outras cidades do interior, ocorridas no feriado da Semana Santa

3) Registros de acidentes nas rodovias estaduais e federais da Bahia durante o feriado da Semana Santa

4) Acidente com 1 morto e 5 feridos, numa batida entre um automóvel e uma carreta, na BR-324, perto de Candeias

5) Breve balanço dos movimentos no Terminal Marítimo de São Joaquim e na Estação Rodoviária no retorno a Salvador após o feriado

6) Prisão, durante blitz da Polícia Rodoviária Federal, de Valnizia de Oliveira Silva, proprietária de um bar em Eunápolis, acusada de vender bebidas alcoólicas para menores

7) Interdição do trecho entre os municípios de Ibicaraí e Itabuna da BR-415, pelos próprios moradores, em protesto contra os atropelamentos na rodovia

8) Melhora do estado de saúde de jovens que foram baleados no Alto de Ondina

9) Tentativa de assalto do proprietário de uma pastelaria no bairro de Nazaré, um chinês, que foi baleado

10) Registros de homicídios em Salvador e Região Metropolitana

11) Concurso para a Academia de Polícia Militar

Profundas

1) Análise, ao vivo da BR-324, do trânsito após feriados e entrevista, também ao vivo e no mesmo local, com o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no estado, inspetor Antônio Jorge, sobre as estatísticas nas estradas federais. Toda essa transmissão foi apurada pelo repórter Mauro Anchieta.

2) Campanha de vacinação contra a gripe

3) Desarticulação, pela polícia, de quadrilha que queimava uma viatura da Polícia Militar na cidade de São José da Vitória, no sul do estado

4) Celebração da missa de Páscoa na Catedral Basílica

5) Morte e enterro do taxista Antônio Lemos, de 50 anos, assassinado em Patamares na Sexta-Feira Santa, além da manifestação de taxistas em sua homenagem

6) Falta de atendimento médico em posto de saúde de Itapuã

7) Reclamações de pacientes com transtornos mentais em razão de problemas no atendimento nos Centros de Atenção Psicossocial de Salvador

8) Mutirão conjunto do Tribunal de Justiça, do Ministério Público e da Defensoria Pública para que crianças acolhidas em abrigos voltem a viver com parentes ou sejam adotadas

9) Batalha de breakdance em comemoração aos 15 anos de hip-hop na Bahia, realizada no Teatro Vila Velha

Houve entrevista no estúdio, tendo como convidado o atacante do Vitória, Geovanni, autor do único gol do clássico de ida contra o arquirrival Bahia, realizado no dia anterior, no Estádio de Pituaçu. A conversação foi concedida aos jornalistas Fernando Sodake e Patrícia Nobre, apresentadores do noticiário, e Thiago Mastroianni, especializado em esporte.

Terça-feira, 26 de abril de 2011
Apresentadores: Fernando Sodake e Patrícia Nobre

A edição teve 4 blocos, 15 reportagens e 2 entrevistas. Quanto ao aprofundamento do conteúdo das reportagens, 6 foram superficiais e 9 foram profundas. As matérias exibidas no telejornal foram as seguintes:

Superficiais

1) Recaptura de 7 dos 46 presos que haviam sido fugidos da delegacia de Luís Eduardo Magalhães

2) Cobrança de pedágio em vários trechos da rodovia BA-093, na Região Metropolitana de Salvador

3) Briga entre o policial militar reformado Álvaro Vieira Nascimento e o agente da Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador) Javan Santos de Carvalho em Pau da Lima, ocasionando a agressão deste último

4) Ocorrências de assassinatos em Salvador e na Região Metropolitana naquele dia

5) Esfaqueamento de Ronaldo Bispo dos Santos, de 22 anos, no Cabula

6) Sugestões de lazer para aquele dia: Projeto 2 em 2, no Espaço Xisto Bahia (Barris); e apresentações dos grupos Trio de Forró, no Terreiro de Jesus, e Maria Coisa, no Teatro Sesi Rio Vermelho

Profundas

1) Assassinato de Otávio José Santos de Jesus, de 35 anos, por um adolescente de 17 anos que confessa ser vítima de bullying, no IAPI

2) Orientação aos pacientes sobre a hipertensão em posto de saúde da Federação durante o dia mundial de combate à doença

3) Surto de dengue no distrito de Inhobim, em Vitória da Conquista, e mobilização da população pela prefeitura do município a fim de reduzi-la

4) Reclamações dos moradores da comunidade do Arenoso, em Salvador, devido a obras inacabadas

5) Demolição das barracas de praia em Ipitanga, no trecho pertencente a Salvador, e impasse nas barracas localizadas no trecho de Lauro de Freitas

6) Jogos indígenas de Porto Seguro, com a inclusão de novas modalidades

7) Os 32 anos do Olodum, completados naquele dia

8) Reportagem ao vivo da Igreja de São Pedro dos Clérigos, no Terreiro de Jesus, anunciando sua reabertura após restauração emergencial, e entrevista, também ao vivo, com o padre José Abel, pároco da igreja. Toda essa transmissão foi realizada pela repórter Adriana Oliveira.

Houve entrevista no estúdio, desta vez com a doutora Lucélia Cunha Magalhães, presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, seção Bahia, esclarecendo os riscos da hipertensão e formas para sua prevenção e seu tratamento. A entrevista ocorreu pelo fato de aquele dia (26 de abril) ser dedicado ao combate à hipertensão. Quem a concedeu foram os próprios apresentadores do Bahia Meio Dia, Fernando Sodake e Patrícia Nobre.

Sábado, 30 de abril de 2011
Apresentadores: Fernando Sodake e Patrícia Nobre

A edição teve 4 blocos, 20 reportagens e 1 entrevista. Quanto ao aprofundamento do conteúdo das reportagens, 12 foram superficiais e 8 foram profundas. As matérias exibidas no telejornal foram as seguintes:

Superficiais

1) Dia D da campanha nacional de vacinação contra a gripe, fazendo com que todos os postos de saúde se mobilizassem no combate à doença

2) Reajuste de 6,19% na conta de água e disputa na Justiça devido ao aumento proposto pela Embasa, maior do que o vigorado desde 1º de maio

3) Panorama geral da partida de volta entre Bahia e Vitória, ocorrida em 1º de maio no Barradão e decisiva para a grande final do Campeonato Baiano (lida no estúdio pela jornalista esportiva Patrícia Abreu)

4) Trecho da entrevista coletiva com o goleiro do Vitória, Viáfara, dizendo que ele tem fé numa provável classificação rubro-negra para a final (texto de apresentação lido no estúdio por Patrícia Abreu)

5) Escalação do Bahia para o jogo decisivo contra o Vitória (lida no estúdio por Patrícia Abreu)

6) Jogo de volta entre Bahia de Feira e Serrano em Feira de Santana, também válido para a semifinal do Campeonato Baiano (lida no estúdio por Patrícia Abreu)

7) Sumário dos destaques da edição de 1º de maio do Rede Bahia Revista por seus apresentadores Dalton Soares e Acácia Lirya, direto do estúdio do programa dominical

8) Atropelamento do motociclista Marcos Almeida dos Santos, 38 anos, na Avenida Aliomar Baleeiro, no bairro de Sete de Abril

9) Melhora no estado de saúde do monsenhor Gaspar Sadoc, 95 anos, internado desde 28 de abril no Hospital Aliança

10) Agenda cultural, abordando as seguintes atrações:

30/04 (sábado) – Teatro: O Guarani, Quem matou Maria Helena? e Fim de partida. Shows: Forró do Reino, apresentação de samba e Adelmário Coelho

01/05 (domingo) – Shows: Camisa de Vênus, Orquestra Sinfônica Juvenil 2 de Julho e Adão Negro

11) Passeio ciclístico do trabalhador na Península de Itapagipe

12) Show de Margareth Menezes comemorativo ao Dia do Trabalho, organizado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) na Praça Thomé de Souza

Profundas

1) Reportagem ao vivo, de Fazenda Grande II, sobre os estragos causados pelas fortes chuvas naquela comunidade, destacando o resgate da menina Laiane Nascimento, 8 anos, que foi soterrada. A cobertura foi apurada pelo repórter Ricardo Ishmael

2) Prejuízos provocados pela chuva em Salvador, com ênfase para o comércio e para o trânsito

3) Segundo dia da Micareta de Feira de Santana (29 de abril)

4) Assassinato do adolescente Cléberson de Oliveira Cruz, 19 anos, por outro de 14, dentro de um ônibus em Nova Brasília

5) Busca por vagas na rede de supermercados Atakarejo na véspera do Dia do Trabalho

6) Exposição do artista plástico Mário Cravo Júnior na Galeria Paulo Darzé, no Corredor da Vitória

7) O comportamento na adolescência inspirado na peça teatral Confissões de adolescente quando da sua encenação em Salvador

8) O dia a dia simultâneo do vendedor Rafael Mendonça e de seu inseparável periquito ciumento Nano em alguns lugares de Ilhéus

Houve entrevista no estúdio, no último bloco da presente edição do telejornal vespertino. Os apresentadores Fernando Sodake e Patrícia Nobre receberam as atrizes adolescentes Estrela Blanco, Isabella Camero, Marianna Pastori e Marcella Rica para conversar sobre a peça Confissões de adolescente, encenada no Teatro Jorge Amado entre 29 de abril e 1º de maio e baseada em roteiro de Maria Mariana escrito nos anos 1990. Todas as atrizes integram o elenco da montagem.

Conclusão

Nas três edições analisadas do Bahia Meio Dia, foram exibidas 29 reportagens superficiais, 26 reportagens profundas, 2 entrevistas ao vivo e 3 entrevistas de estúdio. Reportagens superficiais são aquelas que consistem num levantamento sucinto acerca de um fato, informando apenas o essencial. Reportagens profundas exploram um determinado acontecimento com maior riqueza de detalhes de informação.

As edições de texto e de imagens do Bahia Meio Dia foram dinâmicas e convencionais. Não houve, nas edições analisadas, nenhuma série de reportagens. Os apresentadores do noticiário conduziram bem as entrevistas no estúdio em virtude da sua experiência e da sua competência.

Bahia Record (TV Itapoan)

Segunda-feira, 25 de abril de 2011
Apresentadores: Juca Badaró e Carolina Lima

A edição teve 3 blocos, 11 reportagens e 2 comentários. Quanto ao aprofundamento do conteúdo das reportagens, 4 foram superficiais e 7 foram profundas. As matérias exibidas no telejornal foram as seguintes:

Superficiais

1) Morte de Risovaldo Hora Costa, o Riso, de 20 anos, investigado por decapitação de duas meninas em Salvador em novembro de 2010

2) Fechamento de um bar em Eunápolis por causa da comercialização de bebidas alcoólicas a menores e a consequente prisão da proprietária do estabelecimento, Valnizia de Oliveira Silva

3) Vitória do Bahia de Feira sobre o Serrano, de Vitória da Conquista, por 2 a 0, no jogo de ida nas semifinais do Campeonato Baiano

4) Campanha de vacinação contra a gripe

Profundas

1) Pacificação da comunidade do Nordeste de Amaralina pela constante intervenção da polícia após um mês

2) Explosão de caixas eletrônicos por bandidos em Campinas de Pirajá e em Massaranduba

3) Fuga de presos em Luís Eduardo Magalhães e em Eunápolis

4) Transtornos nas rodovias, no sistema ferry-boat, na Estação Rodoviária e no Aeroporto no retorno a Salvador após o feriado

5) Interdição do trecho entre os municípios de Ibicaraí e Itabuna da BR-415, pelos próprios moradores, em protesto contra os atropelamentos na rodovia

6) A pretensão de ser um milionário contada na trama de Vidas em jogo, nova novela da Rede Record que estreou em 3 de maio

7) O triunfo do Vitória em cima do Bahia nas semifinais do Campeonato Baiano e o entusiasmo dos torcedores rubro-negros

Dois comentários críticos e opinativos, formulados pelos jornalistas da TV Itapoan, foram veiculados nessa edição do noticiário. Raimundo Varela explanou sobre os transtornos nos transportes durante o retorno após o feriado prolongado, e Sílvio Mendes, jornalista esportivo, fez uma análise aplicada à arbitragem do confronto entre Bahia e Vitória, ocorrido no dia anterior.

Terça-feira, 26 de abril de 2011
Apresentadores: Juca Badaró e Carolina Lima

A edição teve 3 blocos, 11 reportagens e 1 comentário. Quanto ao aprofundamento do conteúdo das reportagens, 3 foram superficiais e 10 foram profundas. As matérias exibidas no telejornal foram as seguintes:

Superficiais

1) Evento promovido pela Secretaria da Segurança Pública no Hotel Pestana, no Rio Vermelho, revelando as bem-sucedidas experiências de combate ao crime no Brasil e no exterior

2) Morte de um homem em acidente automobilístico nos Mares

3) Briga entre o policial militar reformado Álvaro Vieira Nascimento e o agente da Superintendência de Trânsito e Transporte do Salvador (Transalvador) Javan Santos de Carvalho em Pau da Lima, ocasionando a agressão deste último

Profundas

1) Revoltas dos barraqueiros pela demolição das 35 barracas na praia de Ipitanga

2) Repercussão de barraqueiros, populares e turistas pela demolição das barracas de Ipitanga

3) Assassinato de Otávio José Santos de Jesus, de 35 anos, por um adolescente de 17 anos que confessa ser vítima de bullying, no IAPI

4) Comparativo entre a taxista carioca Rosângela Monteiro e a taxista fictícia Andréa, personagem da atriz Simone Spoladore em Vidas em jogo, próxima novela da Record cuja estreia foi em 3 de maio

5) Metas do Bahia para a partida decisiva contra o Vitória em 1º de maio, no Barradão, válida para as semifinais

6) Curso de capacitação visando combate contra a violência urbana em Lauro de Freitas

7) Reclamações de usuários na BA-093, na Região Metropolitana de Salvador, em razão da cobrança de pedágio em diversos trechos da rodovia

Além das reportagens acima mencionadas, foi exibido um comentário contundente de Raimundo Varela, no qual ele criticou com veemência a demolição das barracas de praia de Ipitanga sob o aspecto político.

Sábado, 30 de abril de 2011

Naquele dia, excepcionalmente, a TV Itapoan não exibiu a edição do seu noticiário noturno.

Conclusão

Nas duas edições analisadas do Bahia Record, foram exibidas 7 reportagens superficiais, 10 reportagens profundas e 3 comentários. Reportagens superficiais são aquelas que consistem num levantamento sucinto acerca de um fato, informando apenas o essencial. Reportagens profundas exploram um determinado acontecimento com maior riqueza de detalhes de informação.

As edições de texto e de imagens do Bahia Record foram dinâmicas, criativas e convencionais. Nas edições analisadas, não foram exibidas séries de reportagens tampouco entrevistas de estúdio. Essas últimas tipologias jornalísticas foram substituídas pelos comentários de Raimundo Varela e/ou de Sílvio Mendes.

Notícias dos jornais impressos incluídas nos telejornais analisados

Pelo menos 28 acontecimentos publicados em jornais impressos foram noticiados nos telejornais analisados, exibidos nos dias 25, 26 e 30 de abril de 2011. Quanto aos jornais impressos convencionais, foram consultados, neste comparativo, apenas as edições do Correio* correspondentes aos dias 25, 26, 27 e 30 de abril e 1º de maio de 2011. Os acontecimentos são os seguintes:

1) Explosão de caixas eletrônicos em Salvador

Não foram empregadas as mesmas fontes. As matérias elaboradas pelo Bahia Record e pelo Correio* eram as melhores devido à fartura de informações nela contidas, daí o seu caráter investigativo.

2) Fuga de presos no interior

As fontes eram as mesmas, os policiais, mas a abordagem era diferente. Enquanto o Bahia Meio Dia e o Correio* discorreram sobre a fuga de detentos só em Luís Eduardo Magalhães, a cobertura do Bahia Record acerca do acontecimento era versátil: além de Luís Eduardo, a emissora mencionou outra cidade, Eunápolis. A melhor matéria foi proposta pelo noticiário noturno da Record, pois ela possuía riqueza de informações, abordando a fuga de presos nas duas cidades.

3) Registros de homicídios em Salvador e Região Metropolitana

Tanto o Bahia Meio Dia quanto o Correio* utilizaram informações da polícia. Ambas as reportagens foram melhores, pois divulgaram estatística e quantitativamente as ocorrências de homicídios.

4) Registros de acidentes nas estradas

Fontes idênticas foram consultadas para as reportagens para a TV e jornais – a Polícia Rodoviária Federal e a Polícia Rodoviária Estadual, que elaboraram um levantamento estatístico a respeito dos acidentes de trânsito registrados nas rodovias durante o feriado da Semana Santa. A melhor cobertura foi efetuada pelo Bahia Meio Dia, pois ela se aproxima com o dia a dia do cidadão.

5) Prisão de proprietária de bar e fechamento do estabelecimento

Eram quase as mesmas matérias, embasando-se em dados fornecidos pelos policiais, focalizando a detenção da proprietária de um bar em Eunápolis, que acabou sendo fechado, Valnizia de Oliveira Silva. Todas elas eram melhores, pois a abordagem era idêntica.

6) Celebração da missa de Páscoa

Apenas uma fonte apareceu tanto na reportagem televisiva quanto nas veiculadas na mídia impressa: o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger. Dentre as duas, a melhor foi a publicada pelos jornais, como o Correio*, pois o periódico traçou um levantamento mais detalhado sobre a cerimônia, evidenciando seu breve panorama histórico, sua importância para os cristãos, e também o depoimento de alguns turistas e fiéis presentes na Catedral Basílica, onde a missa foi celebrada.

7) Vacinação contra a gripe

Não houve repetição de fontes nas duas reportagens acerca do tema. A melhor reportagem foi apurada pelo Correio*, possuindo informações abundantes sobre a imunização, sua disponibilidade e dados importantes a respeito da gripe, inclusive estatísticas da Organização Mundial de Saúde (OMS). Portanto, a cobertura desse assunto de utilidade pública pelo jornal é bem informativa.

8) Movimentos durante o retorno a Salvador

Também não houve repetição de fontes. Esse acontecimento, tanto no Bahia Meio Dia quanto no Correio*, foi noticiado sinteticamente em forma de nota. No entanto, o telejornal vespertino forjou a melhor versão, porque esta é condizente com o dia corrente. Para elaborá-la, a equipe da TV Bahia conferiu as movimentações no sistema ferry-boat e na Estação Rodoviária no momento do retorno a Salvador após o feriado da Semana Santa.

9) Tentativa de assalto do dono da pastelaria em Nazaré

Tanto os telejornais quanto o jornal Correio* também noticiaram esse fato através de uma nota curta, redigida com base nas informações da polícia. Ambas as notas exploradas pelos dois veículos foram melhores, pois abordam o mesmo tema valendo-se dos mesmos dados.

10) Morte do taxista Antônio Lemos

As fontes não foram as mesmas. Enquanto o jornal impresso focalizou essencialmente a manifestação dos taxistas em homenagem ao colega assassinado, os telejornais generalizaram a cobertura da tragédia, do esfaqueamento em Patamares até o enterro, entremeada por depoimentos lamentáveis de familiares e colegas de profissão. A melhor apuração da cobertura foi feita pela TV em razão da fartura das informações nela contidas.

11) Incêndio em viatura da Polícia Militar em São José da Vitória

As informações contidas nas notícias são idênticas entre si, inclusive no emprego das mesmas fontes: os policiais. Todas as notícias acerca desse fato foram melhor elaboradas, pois os dados nelas abordados foram bem esclarecedores.

12) Atuação de Geovanni no jogo de ida do Vitória

Se os periódicos impressos, como o Correio*, exploraram o heroísmo de Geovanni ao marcar o gol do Vitória no jogo de ida nas semifinais do Campeonato Baiano, a TV noticiou esse feito, portanto a mesma fonte, o próprio jogador, foi utilizada. A melhor matéria foi abordada pelos jornais, especificamente o Correio*, pois foi narrada criativamente ao se tratar do triunfo rubro-negro.

13) Vitória do Serrano sobre o Bahia de Feira

Não houve repetição de fontes. O Bahia Record sintetizou esse acontecimento, enquanto jornais, a exemplo do Correio*, resenharam o jogo de ida entre o Bahia de Feira e o Serrano, válido pelas semifinais do Campeonato Baiano, na qual o clube feirense venceu por 2 a 0. Os jornais a cobriram perfeitamente por causa do detalhamento da partida.

14) Pedágio na BA-093

A fonte era a mesma: a Concessionária Bahia Norte, administradora da rodovia. Jornais impressos apuraram a melhor reportagem. Quando a cobrança de pedágio foi introduzida em vários trechos da estrada, em 26 de abril, o Correio* explicou em detalhes sobre o processo.

15) Morte de Risovaldo Hora Costa, o Riso

Foi empregada a mesma fonte, a polícia, para elucidar o assunto. Dos materiais midiáticos analisados, somente o Bahia Record e o Correio* investigaram o crime. A melhor reportagem foi feita pelo Correio*, pois ela explora em detalhes tudo o que aconteceu, inclusive a decapitação de duas meninas em novembro do ano passado, da qual Riso era o executor.

16) Recaptura de 7 detentos em Luís Eduardo Magalhães

A fonte era a mesma nas matérias: a polícia. Os jornais publicaram a melhor matéria por narrarem o fato profundamente.

17) Briga entre PM e agente da Transalvador em Pau da Lima

As fontes não eram idênticas na elaboração das matérias analisadas. Jornais impressos fizeram a melhor cobertura, coletando dados profundos sobre as circunstâncias que ocasionaram a confusão.

18) Assassinato de Otávio José Bispo dos Santos

Somente a delegada-titular da Delegacia do Adolescente Infrator, Claudenice Mayo, foi consultada para todas as reportagens abordando o fato. Todas elas foram as melhores por serem elucidativas, esmiuçando o assassinato de um adulto, Otávio José Bispo dos Santos, por um adolescente vítima de bullying. Além disso, as matérias alertam o crime cometido por ele.

19) Demolição de barracas em Ipitanga

O superintendente da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), órgão da Prefeitura de Salvador, Cláudio Silva, e a prefeita de Lauro de Freitas, Moema Gramacho, foram as duas únicas fontes das reportagens acerca do tema. Todas as reportagens eram melhores, tanto nos noticiários quanto nos jornais, devido à sua natureza estritamente investigativa por conter maior abundância de informações.

20) Reabertura da Igreja de São Pedro dos Clérigos

O pároco do templo, padre José Abel, foi a única fonte usada em ambas as reportagens. Todas elas foram as melhores, pois ela informava bem a respeito da reabertura da igreja, situada no Terreiro de Jesus.

21) Evento sobre redução da violência

Foi usada a mesma fonte: o especialista colombiano Hugo Acero, um dos palestrantes. A melhor reportagem foi divulgada no jornal Correio*, porque ele realizou uma cobertura sucinta do evento, citando todos os dados básicos.

22) Reajuste de 6,19% na conta de água

Não houve repetição de fontes. A melhor reportagem foi publicada no Correio* por ser mais elucidativa, explicando melhor o aumento na tarifa de água e esgoto e a disputa travada na Justiça pelo fato de a Embasa ter reajustado a conta acima do normal.

23) A fé de Viáfara

O goleiro do Esporte Clube Vitória, Viáfara, foi a única fonte empregada para as reportagens veiculadas no Bahia Meio Dia e no Correio*. Já que o telejornal fez uma síntese da fé do jogador para encarar o rival Bahia em 1º de maio, o jornal impresso explorou-a investigativamente. Segundo a reportagem do Correio*, Viáfara acredita em São Francisco de Assis, o protetor dos animais. O periódico formulou a melhor matéria porque o tema foi detalhado com rigor.

24) Show do Camisa de Vênus

As fontes não eram idênticas. O Correio* fez a melhor reportagem, pois ela descreve um pouco da história do lendário grupo baiano de rock, sua atual formação – sem seu ex-líder Marcelo Nova e apenas dois remanescentes da formação original – e o show, que foi realizado no Parque da Cidade no dia 1º de maio.

25) Resgate da menina soterrada em Fazenda Grande II

Familiares da criança Laiane Nascimento, 8 anos, soterrada pelas chuvas fortes que atingiram o bairro de Fazenda Grande II, onde mora, foram as mesmas fontes. As causas do soterramento da menina e seu socorro foram melhor abordados pelo jornal Correio*, porque seu conteúdo era mais esclarecedor do que no telejornal Bahia Meio Dia.

26) Assassinato de Cléberson de Oliveira Cruz

A fonte era a mesma: a delegada-titular da Delegacia do Adolescente Infrator, Claudenice Mayo. Tanto o telejornal quanto o jornal impresso investigaram melhor o crime, que resultou de uma briga entre dois adolescentes, pois ambas as coberturas narraram o caso com precisão.

27) Prejuízos provocados pelas chuvas em Salvador

Não houve repetição de fontes. O Bahia Meio Dia elaborou a melhor reportagem por narrar profundamente a chuvosa manhã de 30 de abril em alguns pontos estratégicos de Salvador, como estabelecimentos comerciais e vias públicas, e os transtornos por ela irradiados. Na matéria televisiva, houve depoimentos de comerciantes de feiras, contando os estragos em seus estabelecimentos em decorrência da forte chuva que atingiu a capital baiana naquele dia.

28) Atropelamento do motociclista Marcos Almeida dos Santos

Foi utilizada a mesma fonte, a polícia. Todas as reportagens analisadas sobre o caso foram melhores pelo fato de elas serem bem esclarecedoras.

Referências

BAHIA MEIO DIA. Salvador: TV Bahia, segunda-feira, 25 de abril de 2011.
___. Salvador: TV Bahia, terça-feira, 26 de abril de 2011.
___. Salvador: TV Bahia, sábado, 30 de abril de 2011.
BAHIA RECORD. Salvador: TV Itapoan, segunda-feira, 25 de abril de 2011.
___. Salvador: TV Itapoan, terça-feira, 26 de abril de 2011.
CORREIO*, ano XXXII, nº 10.419. Salvador, segunda-feira, 25 de abril de 2011.
___, ano XXXII, nº 10.420. Salvador, terça-feira, 26 de abril de 2011.
___, ano XXXII, nº 10.421. Salvador, quarta-feira, 27 de abril de 2011.
___, ano XXXII,nº 10.424. Salvador, sábado, 30 de abril de 2011.
___, ano XXXII, nº 10.425. Salvador, domingo, 1º de maio de 2011.